Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Alegria’ Category

Texto Bíblico: Salmos 23.1

 Introdução: O salmo 23 foi escrito por Davi na visão e perspectiva de um pastor de ovelhas. E como tal, Davi conhecia todas as implicações e realidades desse trabalho. Ele olha para Deus e vê que assim como ele lidava e tratava suas ovelhas, era também cuidado e tratado por Deus que era o seu pastor. Desta forma com muita propriedade ele apresenta realidades que eram vividas no cotidiano de seu trabalho e as aplica ao contexto espiritual, observando assim a maravilhosa forma como Deus cuidava de sua vida. O mesmo cuidado Deus continua dispensando às suas ovelhas ainda hoje. Ele continua sendo e sempre será o nosso grande Pastor.

O texto nos afirma: “O Senhor é o meu Pastor; nada me faltará.” – Que maravilha!  O Senhor é o nosso Pastor e supre todas as nossas necessidades. Portanto, temos a certeza de sua presença plena em nossas vidas cuidando de nós. Muita das vezes como ovelhas nos distanciamos do aprisco e nos afastamos do nosso Pastor. Contudo, Ele é fiel e nunca nos abandona. Ele sempre virá em busca de suas ovelhas. Duas verdades são aqui destacadas:

1- Pastor Pessoal.

Ele é o “meu pastor…”. Ele tem conosco uma relação pessoal. Ele conhece chama pelos nomes as suas próprias ovelhas. (Jo 10.3). Ele nos conhece pessoalmente. Ele conhece suas ovelhas intimamente, uma por uma, e cuida delas individualmente. Ele conhece as ovelhas uma por uma, tratando-as bondosamente, como indivíduos. As ovelhas têm contato pessoal com o pastor. A Escritura Sagrada diz:

“As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu conheço-as, e elas me seguem; e dou-lhes a vida eterna, e nunca hão de perecer, e ninguém as arrebatará das minhas mãos.” (Jo 10.27,28). Isto é relacionamento pessoal: “O Senhor é o meu Pastor…” Isto fala também de comunhão pessoal com Ele.  

2- Pastor Suficiente.

“… nada me faltará.” Ele é o pastor que supre suas ovelhas em quaisquer circunstâncias. A ovelha é um animal indefeso, míope e incapaz de cuidar de si mesma. Ela necessita do cuidado do pastor.

E Cristo tem toda a condição para suprir suas ovelhas de forma plena. Descanse e confie no Senhor, pois na hora certa Ele sempre tem a resposta de suprimento para suas ovelhas. Ele tem suprimento abundante e suficiente. “… nada me faltará.”

  • Não faltará alimento. (v.2).“Deitar-me faz em verdes pastos, guia-me mansamente a águas tranqüilas”.
  • Não faltará refrigério. (v.3ª).“Refrigera a minha alma…”
  • Não faltará direção. (v.3b). – “… guia-me pelas veredas da justiça…”
  • Não faltará segurança. (v.4a). – “Ainda que eu andasse pelo vale da sobra da morte, não temeria mal algum…”
  • Não faltará companhia. (v. 4b).“pois tu estás comigo”
  • Não faltará Consolo. (v.4c). – “… a tua vara e o teu cajado me consolam.”
  • Não faltará suprimento. (v.5a). “Preparas uma mesa perante mim na presença dos meus adversários…”     
  • Não faltará unção. (v.5b). “… unges-me a cabeça com óleo…”
  • Não falta regozijo. (v.5c). “… o meu cálice transborda.”
  • Não faltará bondade e misericórdia (v.6a). “Certamente que a bondade e a misericórdia me seguiram todos os dias da minha vida…”
  • Não faltará convicção. (v.6b). – “… habitarei na casa do Senhor por longos dias.”

Ele faz tudo quanto pode para cuidar delas, por possuir por elas um afeto genuíno, protegendo-as do perigo, suprindo-lhes todas as necessidades.

Resumo: O resultado destas certezas na vida daqueles que foram lavados e remidos pelo Sangue de Cristo, sem dúvida é Alegria completa por pertencer ao rebanho de Cristo. Um rebanho cuidado pelo Sumo Pastor e caminha para os céus.

Read Full Post »

Texto Bíblico: Êxodo 33.14,15

 Introdução: A presença do Senhor é indispensável na vida do crente. A presença de Deus dará descanso ao seu povo, isto é, a sua presença alivia, conforta, acalma e nos tranqüiliza. A presença do Senhor produz grandes resultados em nossa vida. Vejamos!

Na Presença do Senhor:

1- Há Descanso. (v.14; Mt 11.28).

2- Há Segurança. (v.15; Mt 8.26,27).

3- Há Esperança. (1Tm 1.1; Lc 19.10).

4- Há Proteção. (Sl 84.11). “Porque o Senhor Deus é… um escudo…”

5- Há Gozo Incomparável. (Sl 16.11; Jó 41.22).

6- Há Vitória. (Êx 14.19-30; Rm 8.31; 1Co 15.57).

Read Full Post »

Texto Bíblico: 2Crônicas 20.1-4, 15,21

Introdução: Este é, provavelmente, o capítulo mais amado e familiar de 2Crônicas, pois explica como o Senhor garante a vitória àqueles que confiam Nele.

Josafá estava enfrentando a pior ameaça externa do seu do seu reinado. Uma grande multidão (v. 2) de moabitas, amonitas e outras tribos da região de Síria estavam tramando esmagar Judá.

Em face da incrível disparidade numérica do inimigo, Josafá humilhou-se diante do Senhor. O resultado? O resultado foi a maior vitória jamais experimentada por ele.

A promessa do Senhor, dada através do profeta Jaaziel, serve de conforto para os crentes de todas as épocas que enfrentam situações de desesperança: “… Não temas, nem vos assusteis… pois a peleja não é vossa, senão de Deus.” (v. 15).

No entanto, a narrativa revela três passos-chaves que colocam o povo de Deus na posiçãoem que Elepoderia dar-lhes a vitória:

1- Buscar ao Senhor. (v. 3).

Quando três nações resolveram formar uma frente unida para atacar Judá, a primeira reação de rei foi buscar a face do Senhor, suplicando sua ajuda. “Se algum mal nos sobrevier… nós nos apresentaremos… diante de ti…” (v. 9). – “… não sabemos nós o que fazer; porém os nossos olhos estão postos em ti.” (v. 12).

Neste incidente, Josafá nos dá uma grande demonstração da sua fé. Enfrentando uma crise aparentemente insolúvel, em vez de fitar o seu problema ele fixou os olhos no Senhor.

Era precisamente isso que Deus desejava. Assim Deus prometeu que, se Judá saísse com fé para combater o inimigo, Ele mesmo lutaria por Seu povo e lhe daria a vitória: “Neste encontro, não tereis de pelejar; tomai posição, ficai parados e vede o salvamento que o SENHOR vos dará, ó Judá e Jerusalém. Não temais, nem vos assusteis; amanhã, saí-lhes ao encontro, porque o SENHOR é convosco.” (v. 17).

2- Crer no Senhor. (vv. 15,20).

Quando a nação se viu frente a frente com o desastre e quando as forças do inimigo ameaçaram invadir Judá, Deus falou por intermédio de Jaaziel: “Não temais…, pois a peleja não é vossa, senão de Deus.” (v.15b).

Talvez não tenhamos de enfrentar um inimigo, mas temos de lutar todos os dias contra as tentações, as pressões e “contra as forças espirituais do mal” (Ef 6.12) que desejam que nos rebelemos contra Deus. Lembre-se que, como cristãos, temos o Espírito de Deus dentro de nós. Se pedirmos o auxílio do Senhor quando enfrentamos lutas. Ele combaterá por nós. Deus sempre triunfa!

Mas o que devemos fazer para que Ele possa lutar por nós? Devemos entender que a batalha não é nossa, mas do Senhor e confiar plenamente nEle. “Porque em nós não há força… e não sabemos nós o que faremos; porém os nossos olhos estão em ti.” (v. 12). O profeta messiânico disse: “Olhai para o SENHOR e sereis salvos…” (Is 45.22ª).

3- Louvar ao Senhor. (v. 21).

Os Judeus formaram um grande coral e começaram a cantar e a louvar ao Senhor. E, ao tempo em que começaram (a cantar) com júbilo e louvor a Deus, na certeza de que Ele iria lutar por eles, os seus inimigos foram desbaratados. O louvor poderoso gera vitória.

Qual seja a situação ou tempo em que o povo de Deus o louva, Deus reina entre o povo e faz grandes coisas em seu favor.

“… Louvai o SENHOR, porque a sua benignidade dura para sempre.” (V. 21).

Resumo: “Nesta peleja, não tereis de pelejar; parai, estai em pé e vede o livramento do Senhor para convosco, ó Judá e Jerusalém…” (v.17ª).

Read Full Post »

Texto Bíblico: Marcos 10.46-52

 Introdução: Jesus estava em Jericó. A grande multidão fazia contraste com o solitário e cego esmoler, sentado à beira da estrada. Jesus o notaria? Faria alguma coisa por ele? Já sabemos que assim seria. Jesus pararia. Ajudaria. Cuidaria daquele indivíduo miserável.

Que Mensagem – de Esperança – Temos Nesta Passagem!:

1- Ele Para. (v.49ª). Movido de misericórdia. A fim de ministrar a um pobre miserável. Em Jesus encontramos: atenção, interesse, compaixão, simpatia e poder divino.

2- Ele Chama. (v.49b).

Jesus está chamando ainda hoje! (Mt 11.28).

  • Pelo nome. (Is 43.1; 45.4; Lc 19.5 – Zaqueu).
  • De amigo. (Jo 15.15).
  • O pecador ao arrependimento. (Mt 4.17).
  • Para a vitória. (vv.49,51,52).

O cego não deixaria nada atrapalhar seu caminho para chegar até Jesus.

Saltamos a fim de atender ao seu chamado e receber sua benção.

3- Ele Ajuda. (vv.51,52). Como? Exemplos:

  • Samuel. (1Sm 7.12). – “A pedra de ajuda.”
  • Davi. (1Sm 23.28). – “A pedra de escape.”
  • Israel. (Is 41.10). – “O sustento.”

Cristo, o Nosso Amparo. A Escritura Sagrada diz:

“Assaltaram-me no dia da minha calamidade, mas o SENHOR me serviu de amparo.” (2Sm 22.19).

“Surpreenderam-me no dia da minha calamidade; mas o Senhor foi o meu amparo.” (Sl 18.18).

“Eu sou pobre e necessitado, porém o Senhor cuida de mim; tu és o meu amparo e o meu libertador; não te detenhas, ó Deus meu!” (Sl 40.17).

“Israel confia no Senhor; ele é o seu amparo e o seu escudo.” (Sl 115.9).

“A casa de Arão confia no Senhor; ele é o seu amparo e o seu escudo.” (Sl 115.10).

“Confiam no Senhor os que temem o Senhor; ele é o seu amparo e o seu escudo.” (Sl 115.11).

“Cheguemos, pois, com confiança ao trono da graça, para que possamos alcançar misericórdia e achar graça, a fim de sermos ajudados em tempo oportuno.” (Hb 4.16).

– “lançai sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós.” (1Pe 5.7).

Read Full Post »

Texto Bíblico: João 10.9

 Introdução: Esse símbolo da porta é digno das nossas reflexões. Cristo usou-o como uma espécie de caminho absoluto. Só há uma porta, uma entrada, uma maneira de entrar. Ao entrar no aprisco é algo feito com a finalidade de     encontrar e de desfrutar da vida espiritual e eterna, na pessoa de Cristo. Existe uma porta (Jesus) aberta, que nos leva para onde reinam a luz e a alegria!

1- Jesus a Única Porta:

  • A Porta. (v.9).
  • O meio. (Jo 14.6; Hb 10.19,20).
  • Acesso ao Pai (Deus). (Jo 14.6; Ef 2.18; 3.12).

2- O Nosso Dever:

  • Atendê-lo. (v.9).
  • Segui-lo. (Jo 12.26).

3- Os Nossos Privilégios:

  • Salvação: “… salvar-se-á…”
  • Comunhão: “… Entrará…”
  • Liberdade: “… Entrará e sairá…”
  • Sustento: “… e achará pastagens.

Resumo: “Mas graças a Deus, que nos dá a vitória por nosso Senhor Jesus        Cristo.” (1Co 15.57).

Read Full Post »

Texto Bíblico: João 11.25

Introdução: Jesus é a vida, tanto a vida futura como o princípio e a fonte originária de toda a vida, pelo que também aquele que não se achega a Deus, por intermédio dEle, está sujeito à condenação, à morte espiritual. (Jo 3.15).

1- Vida radiante. (Jo 1.4; 5.26).

2- Vida abundante. (Jo 10.10).

3- Vida eterna. (Jo 3.15,16; 5.24; Rm 5.21).

4- Vida para os mortos. (Jo11. 25; 1Jo 5.12).

Read Full Post »

Texto Bíblico: 2Sm 9.1-8

Introdução: Para quem não conhece a historia de Mefibosete, nasceu em berço esplêndido, da linhagem de real, príncipe por excelência, mas quando pequeno da idade de cinco anos, a sua ama, sabendo da morte de seu Rei Saul e de Jonatas, pegou o menino e fugiu e na pressa além de ser aleijado dos pés, caiu e ficou manco. (2Sm 4.4).

Conta-se a história secular que na  época de reis, quando um rei batalhava contra um outro e vencia , logo  todos os seus familiares também eram mortos, para não haver conspiração e nem sucessão ao trono. A linhagem passaria a ser do novo rei e de toda a sua família.

Quando Davi reinou, a ama de Mefibosete fugiu para Lo-Debar, cujo significado é “sem palavras”, “sem pasto”, “terreno deserto”, certamente ali Mefibosete viveria em silêncio e esperando a morte chegar, por causa do novo Rei.

Esta historia ainda bem que não acaba assim, Davi foi benevolente para com a descendência de Jônatas e sabendo que existia um herdeiro vivo, mandou imediatamente chamar e restituir  tudo o que lhe era devido. Mefibosete foi tratado pelo rei com todas as demonstrações de ternura e de bondade, e desde então residiu na capital. (v.7).

A vida de Mefibosete é um retrato da nossa própria existência. E, como ele, nós também fomos criados para sermos príncipes. Não devemos nos contentar com a vida árida do deserto, visto que fomos criados para a abundância e para a dignidade.

Os Atos de Bondade de Davi

Os atos de bondade de Davi para com Mefibosete formam um impressionante paralelo com os atos de bondade de Deus para conosco.

1- A Busca. (vv.1-4).

 Davi busca Mefibosete descendente de Jônatas para “que lhe faça bem”, restaurando-lhe os terrenos de Saul e deixando-o comer continuamente à mesa do rei.

A “Casa de Saul” era inimiga da “Casa de Davi” e, contrariando os “costumes” daquela época, que era o de matar todos os descendentes do rei deposto (para evitar futuras reivindicações ao trono), Davi, por causa da sua aliança com Jônatas, busca seus descendentes para os abençoarem.

De modo semelhante, nós, pecadores, também éramos inimigos de Deus (Rm 5.10), mas Jesus também veio nos buscar para nos salvar e nos abençoar. (Mt 11.28; Lc 19.10).

2- O Chamado. (vv. 5-6).

Davi mandar chamar Mefibosete à sua presença. Os atos de bondade de Davi para com Mefibosete formam um impressionante paralelo com a grandiosidade do Chamado de Deus para as nossas vidas. O chamado de Deus hoje:

  • É um Chamado Pessoal. (Is 43.1; Lc 19.5; At 9.15).
  • É um Chamado Universal. (Mt 11.28).
  • É um Chamado que Resulta em Grande Alegria. (At 16.34).

3- A Restituição. (v.7).

Davi restitui a Mefibosete tudo que era de seu pai e avô. Satanás rouba, mata e destrói. Jesus dá vida em abundância (Jo 10.10). Jesus restaura o homem e sua vida, família, paz, alegria, saúde, dignidade. O Senhor promete nos restituir:

  • A prosperidade perdida. (Jó 42.10).“E o Senhor virou o cativeiro de Jó… e o Senhor acrescentou a Jó outro tanto em dobro a tudo quanto dantes possuía.”
  • Tudo em dobro. (Zc 9.12).“Voltai à fortaleza, ó presos de esperança; também hoje vos anuncio que vos recompensarei em dobro.”
  • A sorte do seu povo. (Sl 126.3).“Grandes coisas fez o Senhor por nós, e, por isso, estamos alegres.”
  • A nossa saúde. (Jr 30.17).“Porque restaurarei a tua saúde e sararei as tuas chagas, diz o Senhor…”
  • A nossa justiça. (Jó 33.26). “Deveras, orará a Deus, que se agradará dele, e verá a sua face com júbilo, e restituirá ao homem a sua justiça.”
  • A alegria da salvação. (Sl 51.12).“Torna a dar-me a alegria da tua salvação e sustém-me com um espírito voluntário.”

4- A Glorificação. (v.8).

Davi convida Mefibosete para assentar-se à sua mesa permanentemente. Mefibosete é integrado à corte e assenta-se à mesa do rei na condição de príncipe de Israel. De igual modo, nós, “cães mortos”, “coxos”, também somos convidados à mesa do Senhor.

  • Como Abençoados pelo Senhor. (Ef 1.3).“… o qual nos todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo”
  • Como Filhos de Deus. (Jo 1.12).“Mas a todos quantos o receberam deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus…”
  • Como Herdeiros de Deus e Co-herdeiros de Cristo. (Rm 8.17). – “E, se nós somos filhos, logo herdeiros também, herdeiros de Deus e co-herdeiros de Cristo; se é que com ele padecemos, para que também com ele sejamos glorificados.”
  • Como Bem-aventurados. (Ap 19.9).“… Bem-aventurados aqueles que são chamados à ceia das bodas do Cordeiro…”

Resumo: Os atos de bondade de Deus são à base da nossa salvação, pois, à semelhança de Davi com Mefibosete, Jesus buscou, chamou, restituiu e também glorificou o pecador.

 

 

 

Read Full Post »

Older Posts »