Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Proteção e Segurança’

Texto Bíblico: 2Crônicas 20.1-4,12-22

Introdução: Este é, provavelmente, o capítulo mais amado e familiar de 2 Crônicas, pois explica como o Senhor garante a vitória àqueles que confiam nEle. Josafá estava enfrentando o pior ameaça externa do seu reinado. Uma grande multidão (v.2) de moabitas, amonitas e outras tribos da região da Síria estavam tramando esmagar Judá. Em face da incrível disparidade numérica do inimigo, Josafá humilhou-se diante do Senhor. O resultado? O resultado foi a maior vitória jamais experimentada por ele. A promessa do Senhor, dada através do profeta Jaaziel, serve de conforto para crentes de todas as épocas que enfrentam situações de desesperança: “… Não temas, nem vos assusteis… pois a peleja não é vossa, senão de Deus.” (v.15b).

No entanto, a narrativa revela três passos que colocaram o povo na posição em que Ele poderia libertá-los:

1- Jejum. (v.3).

O jejum foi o primeiro passo para a vitória que Judá experimentou. Este foi um jejum anunciado, de que participou toda a nação. O jejum não é um meio pelo qual alguém pode manipular a Deus para conseguir algo. O jejum é simplesmente uma indicação externa de uma sinceridade interna, evidência da urgência em momentos de necessidades especiais.

2- A Oração. (vv.4-13).

A oração foi o segundo passo diretamente relacionada à vitória de Judá. A oração de Josajá talvez tenha sido baseada na promessa de 7.14. O v.12 traduz a essência desta oração para momentos de desesperança: “Porque em nós não há força… e não sabemos nós o que faremos; porém os nossos olhos estão postos em ti.” O clamor do cristão na mais escura noite da sua experiência é: “Senhor, não sei o que fazer, mas sei que posso contar com a tua ajuda.” (Is 41.10).

3- O Louvor. (vv.18-22).

O louvor foi o terceiro passo que revelaram a milagrosa vitória de Judá. (A palavra Judá significa “louvor”). E, ao tempo em que começaram (a cantar) com júbilo e louvor a Deus, na certeza de que Ele iria lutar por eles, os seus inimigos foram desbaratados.

O louvor poderoso gera vitória. A vitória veio de uma forma estranha, mas poderosa. Os levitas ficaram de pé e louvaram “o Senhor, Deus de Israel, com voz muito alta.” (v.19). O resultado deste poderoso louvor foi uma vitória completa!

O Sl 22.3 explica que Deus é entronizado entre os louvores do seu povo. Qual seja a situação ou tempo em que o povo de Deus o louva, Deus reina entre o povo e faz grandes coisas em seu favor: “… Louvai ao Senhor, porque a sua benignidade dura para sempre.” (v.21b).

Resumo: “… Não temais, nem vos assusteis… Pois a peleja não é vossa, senão de Deus.” (v.15b). – “… Louvai ao Senhor, porque a sua benignidade dura para sempre.” (v.21b).

Read Full Post »

Texto Bíblico: 2Sm 9.1-8

Introdução: Para quem não conhece a historia de Mefibosete, nasceu em berço esplêndido, da linhagem de real, príncipe por excelência, mas quando pequeno da idade de cinco anos, a sua ama, sabendo da morte de seu Rei Saul e de Jonatas, pegou o menino e fugiu e na pressa além de ser aleijado dos pés, caiu e ficou manco. (2Sm 4.4).

Conta-se a história secular que na  época de reis, quando um rei batalhava contra um outro e vencia , logo  todos os seus familiares também eram mortos, para não haver conspiração e nem sucessão ao trono. A linhagem passaria a ser do novo rei e de toda a sua família.

Quando Davi reinou, a ama de Mefibosete fugiu para Lo-Debar, cujo significado é “sem palavras”, “sem pasto”, “terreno deserto”, certamente ali Mefibosete viveria em silêncio e esperando a morte chegar, por causa do novo Rei.

Esta historia ainda bem que não acaba assim, Davi foi benevolente para com a descendência de Jônatas e sabendo que existia um herdeiro vivo, mandou imediatamente chamar e restituir  tudo o que lhe era devido. Mefibosete foi tratado pelo rei com todas as demonstrações de ternura e de bondade, e desde então residiu na capital. (v.7).

A vida de Mefibosete é um retrato da nossa própria existência. E, como ele, nós também fomos criados para sermos príncipes. Não devemos nos contentar com a vida árida do deserto, visto que fomos criados para a abundância e para a dignidade.

Os Atos de Bondade de Davi

Os atos de bondade de Davi para com Mefibosete formam um impressionante paralelo com os atos de bondade de Deus para conosco.

1- A Busca. (vv.1-4).

 Davi busca Mefibosete descendente de Jônatas para “que lhe faça bem”, restaurando-lhe os terrenos de Saul e deixando-o comer continuamente à mesa do rei.

A “Casa de Saul” era inimiga da “Casa de Davi” e, contrariando os “costumes” daquela época, que era o de matar todos os descendentes do rei deposto (para evitar futuras reivindicações ao trono), Davi, por causa da sua aliança com Jônatas, busca seus descendentes para os abençoarem.

De modo semelhante, nós, pecadores, também éramos inimigos de Deus (Rm 5.10), mas Jesus também veio nos buscar para nos salvar e nos abençoar. (Mt 11.28; Lc 19.10).

2- O Chamado. (vv. 5-6).

Davi mandar chamar Mefibosete à sua presença. Os atos de bondade de Davi para com Mefibosete formam um impressionante paralelo com a grandiosidade do Chamado de Deus para as nossas vidas. O chamado de Deus hoje:

  • É um Chamado Pessoal. (Is 43.1; Lc 19.5; At 9.15).
  • É um Chamado Universal. (Mt 11.28).
  • É um Chamado que Resulta em Grande Alegria. (At 16.34).

3- A Restituição. (v.7).

Davi restitui a Mefibosete tudo que era de seu pai e avô. Satanás rouba, mata e destrói. Jesus dá vida em abundância (Jo 10.10). Jesus restaura o homem e sua vida, família, paz, alegria, saúde, dignidade. O Senhor promete nos restituir:

  • A prosperidade perdida. (Jó 42.10).“E o Senhor virou o cativeiro de Jó… e o Senhor acrescentou a Jó outro tanto em dobro a tudo quanto dantes possuía.”
  • Tudo em dobro. (Zc 9.12).“Voltai à fortaleza, ó presos de esperança; também hoje vos anuncio que vos recompensarei em dobro.”
  • A sorte do seu povo. (Sl 126.3).“Grandes coisas fez o Senhor por nós, e, por isso, estamos alegres.”
  • A nossa saúde. (Jr 30.17).“Porque restaurarei a tua saúde e sararei as tuas chagas, diz o Senhor…”
  • A nossa justiça. (Jó 33.26). “Deveras, orará a Deus, que se agradará dele, e verá a sua face com júbilo, e restituirá ao homem a sua justiça.”
  • A alegria da salvação. (Sl 51.12).“Torna a dar-me a alegria da tua salvação e sustém-me com um espírito voluntário.”

4- A Glorificação. (v.8).

Davi convida Mefibosete para assentar-se à sua mesa permanentemente. Mefibosete é integrado à corte e assenta-se à mesa do rei na condição de príncipe de Israel. De igual modo, nós, “cães mortos”, “coxos”, também somos convidados à mesa do Senhor.

  • Como Abençoados pelo Senhor. (Ef 1.3).“… o qual nos todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo”
  • Como Filhos de Deus. (Jo 1.12).“Mas a todos quantos o receberam deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus…”
  • Como Herdeiros de Deus e Co-herdeiros de Cristo. (Rm 8.17). – “E, se nós somos filhos, logo herdeiros também, herdeiros de Deus e co-herdeiros de Cristo; se é que com ele padecemos, para que também com ele sejamos glorificados.”
  • Como Bem-aventurados. (Ap 19.9).“… Bem-aventurados aqueles que são chamados à ceia das bodas do Cordeiro…”

Resumo: Os atos de bondade de Deus são à base da nossa salvação, pois, à semelhança de Davi com Mefibosete, Jesus buscou, chamou, restituiu e também glorificou o pecador.

 

 

 

Read Full Post »