Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Exaltação’ Category

Texto Bíblico: Isaías 6.1-3

Introdução: A visão que teve Isaías ocorreu no ano em que morreu o Rei Uzias, (742 a.C.) – talvez a experiência da morte do Rei produziu um senso de vazio, que o levou ao Templo em busca de consolo. No Templo, Isaías teve uma grande visão de Deus, que culminou com sua chamada profética. Isaías teve uma visão tríplice de Deus. Vamos percorrer as fases desta visão e aplicá-la aos nossos dias. Vejamos:

1- Isaías Viu a Majestade de Deus. (v.1).

A primeira característica que ganha destaque do profeta é o fato de que Deus é cheio de Majestade. Ele é descrito como sentado em um trono muito alto e elevado, acima da terra. Apenas a barra de seu manto enche todo o Templo, que era enorme. Percebe-se, desta forma, que Deus é o rei soberano de toda a terra, nada se compara à sua grandiosidade e poder.

Ele está acima de qualquer autoridade e poder humano, é maior que reinos e reis. Seu trono é fixo e ele reinará para sempre, ninguém pode tirar seu reinado, ao contrário dos reis da terra.

Isaías teve esta visão justamente no ano da morte do rei Uzias. A morte de um rei sempre causava desespero e instabilidade entre o povo, pois não havia garantia de que o herdeiro ao trono iria conduzir o reino da mesma forma que o pai.

A visão mostra que, independente da circunstância, Deus sempre será rei. Homens morrem, reis deixam o reinado, situações financeiras mudam, pais se separam, tragédias acontecem, mas não devemos perder a esperança, porque o Deus Todo poderoso nunca deixará de governar e de ter o controle sobre tudo o que acontece. (Sl 145.13).

Precisamos de uma visão de um Deus que esteja além de nós (num trono alto, sublime e exaltado) e não seja apenas um produto de nossa imaginação.

2- Isaías Viu a Santidade de Deus. (vv.2,3).

A segunda característica destacada por Isaías é a santidade de Deus. Os Serafins dão grande ênfase a isto ao afirmar por três vezes que Deus é santo. “… Santo, Santo, Santo é o Senhor dos Exércitos…” Dizer que Deus é santo é afirmar que ele é diferente de todas as suas criaturas. Os serafins sabiam isto e cobriam o rosto e o corpo, pois eram tão diferentes de Deus que não se viam como dignos de olhar para sua face e aparecer diante dele com seus corpos tão diferentes e inferiores. Esta é uma grande revelação do caráter de Deus: a sua santidade.  A idéia básica de Santidade é “separação”, ou seja, Deus está separado e acima de sua criação. Significa também que Deus está além do Universo, acima dele, separado; e que não há nele qualquer erro, falha ou imperfeição. Esse é o Deus a quem servimos; um Deus perfeito.

  • A santidade divina significa que Deus é separado do pecado. (6.3).
  • A santidade de Deus proporciona o padrão a ser imitado. (Lv 19.2b).“… Sede santos, porque eu, o Senhor vosso Deus, sou santo.”
  • Tal santidade é condição para que O vejamos. (Hb 12.14).  “… sem a santificação, ninguém verá o Senhor.”

Deus deseja ser conhecido essencialmente por Sua santidade, pois esse é o atributo pelo qual Ele é glorificado por excelência.

3- Isaías Viu a Glória de Deus. (v. 3b).

Em terceiro lugar, chamou a atenção o que os anjos afirmam que “… toda a terra está cheia da sua glória.” No texto são os Serafins que estão proclamando a “Glória de Deus”. Veja a expressão: “Toda a terra está cheia de sua glória”. Isaías podia perceber uma pequena demonstração desta glória ali dentro do Templo.

A “glória do Senhor” refere-se a uma manifestação visível da presença e do esplendor de Deus. A glória de Deus também se refere á presença visível de Deus entre o seu povo. A glória de Deus é também chamada a Shekinah de Deus. A palavra Shekinah vem do verbo hebraico que significa “habitação (de Deus)”, empregada para descrever a manifestação visível da presença e a glória de Deus.

A Glória de Deus é Manifestada:

  • Na criação. (Sl 19.1). “Os céus declaram a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das suas mãos.”
  • No seu julgamento. (Ez 39.21). “E eu porei a minha glória entre os gentios e todos os gentios verão o meu juízo, que eu tiver executado, e a minha mão, que sobre elas tiver descarregado.”
  • Na redenção. (Lc 2.13-14). “E, no mesmo instante, apareceu com o anjo uma multidão dos exércitos celestiais, louvando a Deus, e dizendo: Glória a Deus nas alturas, Paz na terra, boa vontade para com os homens.”
  • Quando construímos uma casa para Ele. (2Cr 7.1-3). Após o rei Salomão haver construído uma das sete maravilhas do mundo antigo: O grande Santuário. A Bíblia diz que, Deus encheu aquele Santuário de uma forma tão tremenda que os sacerdotes ficaram embriagados com a glória de Deus.
  • Através da fé. (Jo 11.40). “Disse-lhe Jesus: Não te disse, se creres, verás a glória de Deus?”

Resumo: Assim como o profeta Isaías, Todo aquele que verdadeiramente conhece, compreende, crê e assim vive segundo a visão de Deus, revelada em Cristo Jesus e na Sua palavra, tem um estilo de vida impactado por esta mesma visão.

Precisamos conhecer compreender e viver segundo a visão, a revelação divina de que o caminho para o bom êxito é o caminho da vida em comunhão e obediência a Deus Pai, por meio de Jesus Cristo, sob a capacitação do Espírito Santo.

Read Full Post »

Texto Bíblico: 2Sm 9.1-8

Introdução: Para quem não conhece a historia de Mefibosete, nasceu em berço esplêndido, da linhagem de real, príncipe por excelência, mas quando pequeno da idade de cinco anos, a sua ama, sabendo da morte de seu Rei Saul e de Jonatas, pegou o menino e fugiu e na pressa além de ser aleijado dos pés, caiu e ficou manco. (2Sm 4.4).

Conta-se a história secular que na  época de reis, quando um rei batalhava contra um outro e vencia , logo  todos os seus familiares também eram mortos, para não haver conspiração e nem sucessão ao trono. A linhagem passaria a ser do novo rei e de toda a sua família.

Quando Davi reinou, a ama de Mefibosete fugiu para Lo-Debar, cujo significado é “sem palavras”, “sem pasto”, “terreno deserto”, certamente ali Mefibosete viveria em silêncio e esperando a morte chegar, por causa do novo Rei.

Esta historia ainda bem que não acaba assim, Davi foi benevolente para com a descendência de Jônatas e sabendo que existia um herdeiro vivo, mandou imediatamente chamar e restituir  tudo o que lhe era devido. Mefibosete foi tratado pelo rei com todas as demonstrações de ternura e de bondade, e desde então residiu na capital. (v.7).

A vida de Mefibosete é um retrato da nossa própria existência. E, como ele, nós também fomos criados para sermos príncipes. Não devemos nos contentar com a vida árida do deserto, visto que fomos criados para a abundância e para a dignidade.

Os Atos de Bondade de Davi

Os atos de bondade de Davi para com Mefibosete formam um impressionante paralelo com os atos de bondade de Deus para conosco.

1- A Busca. (vv.1-4).

 Davi busca Mefibosete descendente de Jônatas para “que lhe faça bem”, restaurando-lhe os terrenos de Saul e deixando-o comer continuamente à mesa do rei.

A “Casa de Saul” era inimiga da “Casa de Davi” e, contrariando os “costumes” daquela época, que era o de matar todos os descendentes do rei deposto (para evitar futuras reivindicações ao trono), Davi, por causa da sua aliança com Jônatas, busca seus descendentes para os abençoarem.

De modo semelhante, nós, pecadores, também éramos inimigos de Deus (Rm 5.10), mas Jesus também veio nos buscar para nos salvar e nos abençoar. (Mt 11.28; Lc 19.10).

2- O Chamado. (vv. 5-6).

Davi mandar chamar Mefibosete à sua presença. Os atos de bondade de Davi para com Mefibosete formam um impressionante paralelo com a grandiosidade do Chamado de Deus para as nossas vidas. O chamado de Deus hoje:

  • É um Chamado Pessoal. (Is 43.1; Lc 19.5; At 9.15).
  • É um Chamado Universal. (Mt 11.28).
  • É um Chamado que Resulta em Grande Alegria. (At 16.34).

3- A Restituição. (v.7).

Davi restitui a Mefibosete tudo que era de seu pai e avô. Satanás rouba, mata e destrói. Jesus dá vida em abundância (Jo 10.10). Jesus restaura o homem e sua vida, família, paz, alegria, saúde, dignidade. O Senhor promete nos restituir:

  • A prosperidade perdida. (Jó 42.10).“E o Senhor virou o cativeiro de Jó… e o Senhor acrescentou a Jó outro tanto em dobro a tudo quanto dantes possuía.”
  • Tudo em dobro. (Zc 9.12).“Voltai à fortaleza, ó presos de esperança; também hoje vos anuncio que vos recompensarei em dobro.”
  • A sorte do seu povo. (Sl 126.3).“Grandes coisas fez o Senhor por nós, e, por isso, estamos alegres.”
  • A nossa saúde. (Jr 30.17).“Porque restaurarei a tua saúde e sararei as tuas chagas, diz o Senhor…”
  • A nossa justiça. (Jó 33.26). “Deveras, orará a Deus, que se agradará dele, e verá a sua face com júbilo, e restituirá ao homem a sua justiça.”
  • A alegria da salvação. (Sl 51.12).“Torna a dar-me a alegria da tua salvação e sustém-me com um espírito voluntário.”

4- A Glorificação. (v.8).

Davi convida Mefibosete para assentar-se à sua mesa permanentemente. Mefibosete é integrado à corte e assenta-se à mesa do rei na condição de príncipe de Israel. De igual modo, nós, “cães mortos”, “coxos”, também somos convidados à mesa do Senhor.

  • Como Abençoados pelo Senhor. (Ef 1.3).“… o qual nos todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo”
  • Como Filhos de Deus. (Jo 1.12).“Mas a todos quantos o receberam deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus…”
  • Como Herdeiros de Deus e Co-herdeiros de Cristo. (Rm 8.17). – “E, se nós somos filhos, logo herdeiros também, herdeiros de Deus e co-herdeiros de Cristo; se é que com ele padecemos, para que também com ele sejamos glorificados.”
  • Como Bem-aventurados. (Ap 19.9).“… Bem-aventurados aqueles que são chamados à ceia das bodas do Cordeiro…”

Resumo: Os atos de bondade de Deus são à base da nossa salvação, pois, à semelhança de Davi com Mefibosete, Jesus buscou, chamou, restituiu e também glorificou o pecador.

 

 

 

Read Full Post »

Texto Bíblico: Gênesis 37.1-5 

Introdução: A Bíblia nos relata que José, na sua geração, ousou receber de Deus os sonhos que seriam as diretrizes de toda a sua vida e por eles se dispôs a pagar um alto preço.

Para o cristão não é diferente, deve-se lutar sempre, desistir jamais, pois há esperança para o seu futuro, para os teus sonhos. Não Desista, acredite nos teus sonhos e lute por eles!

A Vida de José

1- Amado.

Jacó e sua família habitavam na terra de Canaã, e Jacó amava a José mais do que a todos os seus filhos, o que deixava os irmãos de José com inveja.

E Israel amava a José mais do que a todos os seus irmãos: Sendo o primogênito da esposa favorita de Jacó, não surpreende que José veio a tornar-se o seu filho preferido.

2- Humilhado.

O motivo da humilhação de José:

  • Porque ele trazia má notícia de seus irmãos ao seu pai. (v.2).
  • Porque ele era o filho da velhice de Jacó. (v.2).
  • Porque ele era o filho preferido de seu pai. (vv.3,4).
  • Porque ele tinha um sonho. (v.5).

Quando José foi humilhado:

  • Quando Lançado na cova. (Gn 39.19-24).
  • Quando Vendido como escrava aos ismaelitas por vinte moedas de prata. (Gn 39.25-28). – preço de escravo.
  • Quando Vendido a Potifar, eunuco de Faraó. (Gn 39.1).
  • Quando Lançado no calabouço. (Gn 39.20). Com pessoas de mau caráter, desonestas, num ambiente solitário, fétido, frio, sem esperança.
  • E por fim esquecido. (Gn 40.14,15, 23). Porém o Senhor era com ele. (Gn 39.21). 

3- Exaltado.

  • Quando interpreta o sonho de copeiro-mor e do padeiro-mor. (Gn 40.8-21).
  • Quando interpreta o sonho de Faraó. (Gn 41.14-32).
  • Quando se torna governador do Egito. (Gn 41.38-45).

O motivo da exaltação de José:

  • A Presença do Senhor. (Gn 39.2,3, 21), Deus conosco o segredo da vitória. (Rm 8.31).
  • A Fidelidade em Tudo ao Senhor. (Gn 39.7-9).
  • A Confiança no Senhor. (Gn 40.8; Mc 9.23b). 

Resumo: Acreditem nos seus sonhos, foi Deus quem os redigiu e que colocaram eles no seu coração como promessas dele. Ainda é tempo de sonhar. Deus pode tornar seu sonho em realidade!

A escolha é sua, ou você vai à luta e vence como fez José, ou então você simplesmente deixa pra lá e aceita a comodidade de uma vida cristã sem lutas e  sem vitórias.

Read Full Post »

Texto Bíblico: Eclesiastes 3.1-8

Introdução: O principal foco de Salomão nesta passagem é que Deus tem um plano para todas as pessoas. Ele estabeleceu ciclos para a vida, em cada um deles há trabalhos que devemos realizar. Apesar de enfrentarmos muitos problemas crermos nEle, antes, deve ser vistos como oportunidades para descobrirmos que, sem Deus, os problemas da vida não têm soluções permanentes!

Deus é o Senhor do Tempo.

Deus é o Senhor do tempo (Dn 2.21) e através de sua Soberania Ele faz como quer. O salmista afirma, dizendo: “Os meus tempos estão em tuas mãos…” (Sl 31.15ª), ensinando-nos que o nosso tempo pertence a Deus e que apenas somos mordomos dessa dádiva divina.

  • Deus, o autor (criador) do tempo. (Ec 3.11ª; Gn 1.14).
  • O tempo pertence a todos. (Ec 9.11; Ef 5.16).
  • Tempo, uma dádiva divina. (Ec 3.1-8). 

Esperando o Tempo Determinado por Deus:

1- Tempo de Salvação. (2Co 6.2).

“Porque diz: Ouvi-te em tempo aceitável e socorri-te no dia da salvação; eis aqui agora o tempo aceitável, eis agora o dia da salvação.”

Exemplo: Zaqueu, o publicano. (Lc 19.1-10).

2- Tempo de Provação. (vv.4ª, 8b).

As Sagradas Escrituras dizem:

“… Bem-aventurados são os que agora chorais, porque haveis de rir.” (Lc 6.21b).

“… o choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã.” (Sl 30.5b).

“Porque para mim tenho por certo que as aflições deste tempo presente não são para comparar com a glória que em nós há de ser revelado.” (Rm 8.18).

3- Tempo de Exaltação. (v.4b).

“humilhai-vos, pois, debaixo da potente mão de Deus, para que, a seu tempo vos exalte.” (1Pe 5.6).

Exemplo: Davi esperou pelo tempo determinado por Deus – 15 anos. (1Sm 16.12,13; 2Sm 2.4; 5.3).

Read Full Post »

Texto Bíblico: 2Coríntios 4.7

Introdução: O cristão é um “vaso de barro” que, às vezes, passa por tristezas, lágrimas, aflições, perplexidade, fraquezas e temores (2Co 1.4,8,9; 7.5). Mas o cristão não é derrotado por causa do “tesouro” celestial que nele está.

Temos três verdades fundamentais:

1- O tesouro: Se refere à promessa do evangelho, ou seja, à salvação humana. (2Co 3.18).

  • O dom de Deus – Jesus Cristo. (Jo 4.10).
  • O conhecimento da glória de Deus. (2Co 4.6).
  • A graça de Deus. (2Co 12.9).

2- Vasos de Barros: Representa a fragilidade humana. Isto é algo de que todo cristão deve estar ciente. O cristão não é um ser angelical, mas um frágil vaso de barro, isto é, portador das fraquezas da natureza humana.

A vida do homem:

“… é como o vento…” (Jó 7.7).

“… É um vapor que aparece por um pouco e depois se desvanece.” (Tg 4.14).

“Não confieis no homem, cujo fôlego está no seu nariz…” (Is 2.22).

3- Excelência do Poder: Isto diz que o poder de Deus é inigualável. “… excelência…” No original grego temos a palavra “uperbole,” o que indica algo tão excelente que chega a ser “excessivo,” “transcendental;” e essa excelência é do “… poder de Deus…”. O poder de Deus não tem medida, conforme poderíamos dizer:

  • O poder que pertence a Deus. (Sl 62.11).
  • O poder Soberano. (Fl 2.13; Jó 38.8-11).
  • A glória de Deus. (2Co 3.16).
  • A vida de Cristo em nosso corpo. (Cl 1.27).
  • A alegria da salvação. (Sl 51.12).
  • A paz que excede todo entendimento. (Fl 4.7).

Resumo:“Guarda o bom tesouro pelo Espírito Santo que habita em nós.” (2Tm 1.14).

“Guarda o que tens para que ninguém tome a tua coroa.” (Ap 3.11).

Read Full Post »

Textos Bíblicos: Gênesis 1.26,27; 2.7; Isaías 43.1

Introdução: A palavra “façamos” indica a participação da trindade também na criação do homem. (Jo 1.1-3). Ela foi planejada por Deus (Gn 1.26). Que maravilha! Deus primeiro preparou tudo, “viu que era bom,” e depois fez o homem. “… conforme à  sua imagem e semelhança…” (Gn 1.26ª).

Os Três Elementos da Criação do Homem:

1- O Pó da Terra.

O corpo foi formado do pó da terra; na sua produção Deus fez uso de material preexistente: Barro. O barro é o material de uso mais comum. O homem foi feito do pó da terra. Isto implica que não há nada fantasioso em relação aos elementos químicos que compõem o nosso corpo. “E formou o Senhor Deus o homem do pó da terra.” (Gn 2.7ª). Paulo vê Adão como homem terreno. (1Co 15.47). A Palavra diz: “… portanto és pó em pó te tornarás.” (Gn 3.19b).

O barro não tem valor. (2Co 4.7). Barro. Isto é! O nada de Deus. Hei eu e você, somos o nada de Deus. Mas, têm um porém: “Deus escolheu as coisas vis deste mundo, e as desprezíveis, e as que não são, para aniquilar (confundir) as que são.” (1Co 1.28).

2- O Sopro de Deus.

Fôlego de vida – Um momento de grande aproximação ocorreu quando o Criador soprou em seus narizes o fôlego de vida – “Nele estava à vida.” (Jo 1.4), e Ele concedeu à humanidade a preciosa vida que apenas Deus tem para dar. Deus é a fonte suprema da vida humana.

Na verdade, nosso valor não provém de nossas realizações, mas do Deus que criou o universo e escolheu presentear-nos com o misterioso e miraculoso dom da vida. Faça como Ele, valorize a vida. Sua existência é eterna. (Cl 1.17; Jo 1.1,14). A sua alma é imortal. O fôlego de vida soprado por Deus fez o homem um indivíduo único, predestinado para a eternidade.

3- A Imagem e Semelhança de Deus.

A Bíblia ensina claramente que Deus, mediante decisão especial criou a raça humana, à sua imagem e semelhança (Gn 1.26,27). Portanto, nem Adão nem Eva são produtos de evolução (Gn 1.27; Mt 19.4; Mc 10.6). Por terem sido criados à semelhança de Deus. Adão e Eva podiam comunicar-se com Deus, ter comunhão com Ele e espelhar o seu amor, glória e santidade.

O Que Significa ser Criado á Imagem e Semelhança? Mas o que entendemos por Imagem e Semelhança? Por estes dois termos queremos dizer que o homem foi criado para refletir, espelhar e representar Deus.

Cinco Diferentes Aspectos da Imagem e Semelhança de Deus no Homem:

  • Uma Representação de Deus. (vv.26,27). “Você é um Representante de Deus.”
  • Refletir a Glória de Deus. (2Co 3.18). “Você é um Espelho de Deus.”
  • Criação Especial de Deus. (v.27; Sl 8.5). “Você é Especial Para Deus.”
  • Criado Segundo um tipo Divino. (v.26ª). “Você Parece com Deus.”
  • Criado a Imagem e Semelhança de Deus. (v.27). “Você é o Melhor de Deus.”

Resumo: Somos a Imagem e a Semelhança de Deus. Acredite! Você é Especial!“… assim diz o SENHOR, que te criou, ó Jacó, e que te formou, ó Israel: Não temas, porque eu te remi; chamei-te pelo teu nome, tu és meu.” (Is 43.1). Você é o Melhor de Deus!

Read Full Post »

Texto Bíblico: Lucas 18.35-43

1- Necessidade de Ouvir Falar de Jesus. (v.36).

“De sorte que a fé vem pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus.” (Rm 10.17). 

2- Necessidade de Clamar por Jesus. (v.38).

“Clama a mim e responder-te-ei, e anunciar-te-ei coisas grandes e firmes, que não sabes.” (Jr 33.3).

3- Necessidade de Ouvir Jesus. (v.41).

“… Senhor, para quem iremos? Tu tens as palavras da vida eterna.” (Jo 6.68). 

4- Necessidade de Ver Jesus. (v.42ª).

“Olhai para mim e sereis salvos, vós, todos os confins da terra; porque eu sou Deus, e não há outro.” (Is 45.22).

5- Necessidade de Ser curado por Jesus. (v.42,43a).

“… porque eu sou o Senhor que te sara.” (Êx 15.26).

6- Necessidade de Seguir a Jesus.  (v.43b).

“Vinde a mim todos os que estão cansados e sobrecarregados, e eu (Jesus) vos aliviarei…” (Mt 11.28).

7- Necessidade de Glorificar a Jesus. (v.43c).

“Abraão… foi fortificado na fé dando glória a Deus.” (Rm 4.20).

Read Full Post »

Older Posts »