Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Proteção e Segurança’ Category

Texto Bíblico: Salmos 23.1

 Introdução: O salmo 23 foi escrito por Davi na visão e perspectiva de um pastor de ovelhas. E como tal, Davi conhecia todas as implicações e realidades desse trabalho. Ele olha para Deus e vê que assim como ele lidava e tratava suas ovelhas, era também cuidado e tratado por Deus que era o seu pastor. Desta forma com muita propriedade ele apresenta realidades que eram vividas no cotidiano de seu trabalho e as aplica ao contexto espiritual, observando assim a maravilhosa forma como Deus cuidava de sua vida. O mesmo cuidado Deus continua dispensando às suas ovelhas ainda hoje. Ele continua sendo e sempre será o nosso grande Pastor.

O texto nos afirma: “O Senhor é o meu Pastor; nada me faltará.” – Que maravilha!  O Senhor é o nosso Pastor e supre todas as nossas necessidades. Portanto, temos a certeza de sua presença plena em nossas vidas cuidando de nós. Muita das vezes como ovelhas nos distanciamos do aprisco e nos afastamos do nosso Pastor. Contudo, Ele é fiel e nunca nos abandona. Ele sempre virá em busca de suas ovelhas. Duas verdades são aqui destacadas:

1- Pastor Pessoal.

Ele é o “meu pastor…”. Ele tem conosco uma relação pessoal. Ele conhece chama pelos nomes as suas próprias ovelhas. (Jo 10.3). Ele nos conhece pessoalmente. Ele conhece suas ovelhas intimamente, uma por uma, e cuida delas individualmente. Ele conhece as ovelhas uma por uma, tratando-as bondosamente, como indivíduos. As ovelhas têm contato pessoal com o pastor. A Escritura Sagrada diz:

“As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu conheço-as, e elas me seguem; e dou-lhes a vida eterna, e nunca hão de perecer, e ninguém as arrebatará das minhas mãos.” (Jo 10.27,28). Isto é relacionamento pessoal: “O Senhor é o meu Pastor…” Isto fala também de comunhão pessoal com Ele.  

2- Pastor Suficiente.

“… nada me faltará.” Ele é o pastor que supre suas ovelhas em quaisquer circunstâncias. A ovelha é um animal indefeso, míope e incapaz de cuidar de si mesma. Ela necessita do cuidado do pastor.

E Cristo tem toda a condição para suprir suas ovelhas de forma plena. Descanse e confie no Senhor, pois na hora certa Ele sempre tem a resposta de suprimento para suas ovelhas. Ele tem suprimento abundante e suficiente. “… nada me faltará.”

  • Não faltará alimento. (v.2).“Deitar-me faz em verdes pastos, guia-me mansamente a águas tranqüilas”.
  • Não faltará refrigério. (v.3ª).“Refrigera a minha alma…”
  • Não faltará direção. (v.3b). – “… guia-me pelas veredas da justiça…”
  • Não faltará segurança. (v.4a). – “Ainda que eu andasse pelo vale da sobra da morte, não temeria mal algum…”
  • Não faltará companhia. (v. 4b).“pois tu estás comigo”
  • Não faltará Consolo. (v.4c). – “… a tua vara e o teu cajado me consolam.”
  • Não faltará suprimento. (v.5a). “Preparas uma mesa perante mim na presença dos meus adversários…”     
  • Não faltará unção. (v.5b). “… unges-me a cabeça com óleo…”
  • Não falta regozijo. (v.5c). “… o meu cálice transborda.”
  • Não faltará bondade e misericórdia (v.6a). “Certamente que a bondade e a misericórdia me seguiram todos os dias da minha vida…”
  • Não faltará convicção. (v.6b). – “… habitarei na casa do Senhor por longos dias.”

Ele faz tudo quanto pode para cuidar delas, por possuir por elas um afeto genuíno, protegendo-as do perigo, suprindo-lhes todas as necessidades.

Resumo: O resultado destas certezas na vida daqueles que foram lavados e remidos pelo Sangue de Cristo, sem dúvida é Alegria completa por pertencer ao rebanho de Cristo. Um rebanho cuidado pelo Sumo Pastor e caminha para os céus.

Read Full Post »

Texto Bíblico: Êxodo 33.14,15

 Introdução: A presença do Senhor é indispensável na vida do crente. A presença de Deus dará descanso ao seu povo, isto é, a sua presença alivia, conforta, acalma e nos tranqüiliza. A presença do Senhor produz grandes resultados em nossa vida. Vejamos!

Na Presença do Senhor:

1- Há Descanso. (v.14; Mt 11.28).

2- Há Segurança. (v.15; Mt 8.26,27).

3- Há Esperança. (1Tm 1.1; Lc 19.10).

4- Há Proteção. (Sl 84.11). “Porque o Senhor Deus é… um escudo…”

5- Há Gozo Incomparável. (Sl 16.11; Jó 41.22).

6- Há Vitória. (Êx 14.19-30; Rm 8.31; 1Co 15.57).

Read Full Post »

Texto Bíblico: Apocalipse 3.7, 8

Introdução: A porta aberta do presente texto, profeticamente falando, refere-se à era missionária da igreja, que começou nos fins do século XVIII e que chega até os nossos próprios dias.

Essa porta aberta talvez ofereça uma oportunidade incomum para a pregação do evangelho.

O ato de abrir uma porta é uma das mais sugestivas figuras simbólicas de linguagem humana. Horizontes mais vastos, vistas mais amplas, visões mais profundas, maiores possibilidades de sucesso, livramentos, ar puro e nova vida.

1- A Porta Foi Aberta Por Deus.

A porta foi provida por Deus, mas para se entrar nela é necessária a cooperação humana.

“… o que tem a chave de Davi, o que abre, e ninguém fecha; e fecha, e ninguém abre.” (v. 7).

“… eis que diante de ti pus uma porta aberta, e ninguém a pode fechar…” (v. 8).

Depois de abrir, ninguém poderá fechá-la novamente – a salvação está assegurada. Uma vez que esteja fechada, ninguém poderá abri-la – e o castigo será infalível.

Essas palavras dão a entender o Senhorio absoluto de Cristo. A passagem de Mateus 28.18, onde se lê: “… Toda autoridade me foi dada no céu e na terra.”

O prazer de Cristo é o de abrir a porta para todas as nações, para que ouçam o evangelho e o Apocalipse mostra que isso se realizará.

2- A Porta Ainda Está Aberta:

1) Porta da Salvação. (Jo 10. 9a).

Jesus é a única porta da salvação, não há salvação senão por Ele. (At 4.12). Jesus é a porta da salvação de Deus para nós. (Mt 7.13,14; Lc 13.24). Jesus é única à porta que leva á vida eterna.

2) Porta da Libertação. (Jo 10. 9b).

Jesus é a única porta (verdade) para a libertação de quem está cativo no pecado.

A Escritura Sagrada diz:

“e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.” (Jo 8.32).

“Se, pois o Filho vos libertar, verdadeiramente, sereis livres.” (Jo 8.36).

3) Porta da Proteção. (Jo 10. 7).

No aprisco, o pastor desempenha a função de uma porta, fazendo com que, por seu intermédio, as ovelhas entrem e sejam protegidas. Ele oferece o acesso à segurança e à proteção. Cristo é o nosso protetor.

4) Porta da Provisão. (Jo 10. 9c).

Sendo Ele o doador da vida é também Aquele que a sustenta. Podemos confiar que Deus sempre atenderá às nossas necessidades materiais e espirituais. Ele sempre proverá tudo àquilo de que precisarmos em nossa vida. O suprimento de Deus é abundantemente rico e glorioso. (Fl 4.19).

Resumo: Pouco tempo resta para aqueles que desejam ser admitidos. Logo o dono da casa fechará a porta, e os que chegarem tarde “baterá”em vão. As palavras do “dono da casa” são umas reminiscências das palavras do noivo, na parábola das virgens loucas e prudentes. (Mt 25. 10-13).

Esforçamo-nos arduamente para entrar pela porta estreita e segui-lo, porque desejamos sinceramente conhecer Jesus pessoalmente, a qualquer custo. Não ousemos adiar esta decisão, porque a porta da graça não ficará aberta para sempre!

Read Full Post »

Texto Bíblico: João 10.9

 Introdução: Esse símbolo da porta é digno das nossas reflexões. Cristo usou-o como uma espécie de caminho absoluto. Só há uma porta, uma entrada, uma maneira de entrar. Ao entrar no aprisco é algo feito com a finalidade de     encontrar e de desfrutar da vida espiritual e eterna, na pessoa de Cristo. Existe uma porta (Jesus) aberta, que nos leva para onde reinam a luz e a alegria!

1- Jesus a Única Porta:

  • A Porta. (v.9).
  • O meio. (Jo 14.6; Hb 10.19,20).
  • Acesso ao Pai (Deus). (Jo 14.6; Ef 2.18; 3.12).

2- O Nosso Dever:

  • Atendê-lo. (v.9).
  • Segui-lo. (Jo 12.26).

3- Os Nossos Privilégios:

  • Salvação: “… salvar-se-á…”
  • Comunhão: “… Entrará…”
  • Liberdade: “… Entrará e sairá…”
  • Sustento: “… e achará pastagens.

Resumo: “Mas graças a Deus, que nos dá a vitória por nosso Senhor Jesus        Cristo.” (1Co 15.57).

Read Full Post »

Texto Bíblico: João 11.25

Introdução: Jesus é a vida, tanto a vida futura como o princípio e a fonte originária de toda a vida, pelo que também aquele que não se achega a Deus, por intermédio dEle, está sujeito à condenação, à morte espiritual. (Jo 3.15).

1- Vida radiante. (Jo 1.4; 5.26).

2- Vida abundante. (Jo 10.10).

3- Vida eterna. (Jo 3.15,16; 5.24; Rm 5.21).

4- Vida para os mortos. (Jo11. 25; 1Jo 5.12).

Read Full Post »

Texto Bíblico: 1Samuel 17.34-37,50

 Introdução:  Á vida é uma constante batalha. Durante nossa caminhada neste mundo encontraremos diversos gigantes com os quais teremos que lutar. No mundo hodierno, todos procuram com avidez obter vitória sobre os problemas de ordem física, esportiva, moral, social e religiosa. Todos andam a procura de sucesso e ninguém quer experimentar o sabor da derrota.

1- Davi Vence os Gigantes da Sua Época. (1Sm 17.34-37,50).

Davi não passava de um inexperiente jovem israelita, mas aos olhos de Deus, ele era um ungido onde repousava o Espírito Santo. (1Sm 16.13). Ao partir para o combate, Davi confiou inteiramente no Senhor. (1Sm 17.37), que lhe entregou os inimigos em suas mãos:

1) Vence o Gigante Urso. Animal que é herbívoro, mas na fome ataca animais: Come carne. É imprevisível, é mais forte e mais temido do que o leão, por ser imprevisível.

  • Davi Triunfa Sobre o Urso. Quando: “… saía após ele, e o matava…” (vv.34b,35a).  

2) Vence o Gigante Leão. O leão é um grande felino, originalmente encontrado na Europa, Ásia e África. O leão é apelidado de o rei dos animais por imponência, força e bravura. Sua imagem é normalmente associada ao poder, à justiça e à força, mas também ao orgulho e à autoconfiança.

  • Davi Triunfa Sobre o Leão. Ao matá-lo quando disse: “… e, levantando-se ele contra mim, lançava-lhe mão da barba, e o feria, e o matava.” (v.35b).

3) Vence o Gigante Golias. Golias era um gigante de Gate, um campeão dos filisteus. Golias, um homem com quase três metros de altura. Sua couraça pesava aproximadamente90 Kg. Sua lança pesava aproximadamente12 Kg.

  • Davi Triunfa Sobre Golias. (v.50). “Assim, Davi prevaleceu contra o filisteu, com uma funda e com uma pedra, e feriu o filisteu, e o matou sem que Davi tivesse uma espada na mão.”

A vitória de Davi sobre o Leão, Urso e Golias tipificam a vitória de cristo sobre a carne, o pecado e satanás e a vitória da igreja sobre os gigantes da vida. Davi nos deu o exemplo de que Deus usa o que temos nas mãos, quando confiamos inteiramente nEle. (Sl 20.7,8; 125.1; 1Co 15.57; 2Co 2.14ª).

2- Vencendo os Gigantes nos Dias Atuais.

Os gigantes espirituais estão por toda parte, sempre afrontando os servos de Deus e desafiando-os a uma luta espiritual. A Bíblia nos apresenta alguns destes gigantes, os quais estão sempre diante de nós, tentado nos destruir. (2Co 12.8). Vamos analisá-los à luz da Palavra de Deus. (Sl1 19.130).

1) Vencendo o Gigante da Carne. A carne está ligada a nossa própria natureza, que quando não é vencida se torna um poderoso gigante contra o Espírito. “Porque a carne cobiça contra o Espírito, e o Espírito, contra a carne; e estes opõem-se um ao outro; para que não façais o que quereis.” (Gl 5.17). Como?:

  • Revestindo o Senhor Jesus Cristo. (Rm13. 14).

“Mas revesti-vos do Senhor Jesus Cristo e não tenhais cuidado da carne em suas concupiscências.”

  • Revestindo do Poder de Deus. (Lc 24.49).

“E eis que sobre vós envio a promessa de meu Pai; ficai, porém, na cidade de Jerusalém, até que do alto sejais revestidos de poder.”

  • Andando segundo o Espírito. (Rm 8. 4,14).

“… que não andamos segundo a carne, mas segundo o Espírito.” (v.4).

“Porque todos os que são guiados pelo Espírito de Deus, estes são filhos de Deus.” (v.14).

2) Vencendo o Gigante do Mundo. O mundo se apresenta como um gigante diante de nós. “Não ameis o mundo, nem o que há. Se alguém ama o mundo o amor do Pai não está nele.” (1Jo 2.15). Como?:

  • Pela fé. (1Jo 5.4).

“Porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé.”

  • Com bom ânimo, como Jesus. (Jo16. 33).

“… no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo; eu venci o mundo.”

  • Não se conformando com o mundo. Conselho de Paulo. (Rm 12.2).

“E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.”

  • Não o amando. Exortação de João. (1Jo 2.15-17).

“Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo o amor do Pai não está nele.”

“Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne. A concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo.”

“E o mundo passa, e a sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre.”

3) Vencendo o Gigante Satanás. Após sua queda (Is 14.12), Satanás tem se apresentado como um gigante para as pessoas, rugindo como leão. (1Pe 5.8). Como?:

  • Revestindo. (Ef 6.11).

“Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do diabo.”

  • Resistindo. (Tg 4.7).

“… resisti ao diabo, e ele fugirá de vós.”

  • Vigiando. (1Pe 5.8).

“Sede sóbrios e vigiai, porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar.”

  • Com armas espirituais: Fé, Palavra e Oração. (Ef 6.11-18; 2Co 10.4).

“Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do diabo;”

“porque não temos que lutar contra carne e sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nas regiões celestiais.”

“Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, havendo feito tudo, ficar firmes.”

“Estai, pois, firmes, tendo cingidos os vossos lombos com a verdade, e vestida a couraça da justiça,”

“e calçados os pés na preparação do evangelho da paz;”

“tomando sobretudo o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do maligno.”

“tomai também o capacete da salvação e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus,”

“orando em todo tempo com toda oração e súplica no Espírito e vigiando nisso com toda perseverança e súplica por todos os santos.” (Ef 6.11-18).

“Porque as armas da nossa milícia não carnais, mas, sim, poderosas em Deus, para destruição das fortalezas.” (2Co 10.4).

Resistindo-lhe com Fé, Palavra e Oração você vencerá na vida.

Resumo: “Mas graças a Deus que nos dá a vitória por nosso Senhor Jesus Cristo.” (1Co 15.57).

Read Full Post »

Texto Bíblico: 2Sm 9.1-8

Introdução: Para quem não conhece a historia de Mefibosete, nasceu em berço esplêndido, da linhagem de real, príncipe por excelência, mas quando pequeno da idade de cinco anos, a sua ama, sabendo da morte de seu Rei Saul e de Jonatas, pegou o menino e fugiu e na pressa além de ser aleijado dos pés, caiu e ficou manco. (2Sm 4.4).

Conta-se a história secular que na  época de reis, quando um rei batalhava contra um outro e vencia , logo  todos os seus familiares também eram mortos, para não haver conspiração e nem sucessão ao trono. A linhagem passaria a ser do novo rei e de toda a sua família.

Quando Davi reinou, a ama de Mefibosete fugiu para Lo-Debar, cujo significado é “sem palavras”, “sem pasto”, “terreno deserto”, certamente ali Mefibosete viveria em silêncio e esperando a morte chegar, por causa do novo Rei.

Esta historia ainda bem que não acaba assim, Davi foi benevolente para com a descendência de Jônatas e sabendo que existia um herdeiro vivo, mandou imediatamente chamar e restituir  tudo o que lhe era devido. Mefibosete foi tratado pelo rei com todas as demonstrações de ternura e de bondade, e desde então residiu na capital. (v.7).

A vida de Mefibosete é um retrato da nossa própria existência. E, como ele, nós também fomos criados para sermos príncipes. Não devemos nos contentar com a vida árida do deserto, visto que fomos criados para a abundância e para a dignidade.

Os Atos de Bondade de Davi

Os atos de bondade de Davi para com Mefibosete formam um impressionante paralelo com os atos de bondade de Deus para conosco.

1- A Busca. (vv.1-4).

 Davi busca Mefibosete descendente de Jônatas para “que lhe faça bem”, restaurando-lhe os terrenos de Saul e deixando-o comer continuamente à mesa do rei.

A “Casa de Saul” era inimiga da “Casa de Davi” e, contrariando os “costumes” daquela época, que era o de matar todos os descendentes do rei deposto (para evitar futuras reivindicações ao trono), Davi, por causa da sua aliança com Jônatas, busca seus descendentes para os abençoarem.

De modo semelhante, nós, pecadores, também éramos inimigos de Deus (Rm 5.10), mas Jesus também veio nos buscar para nos salvar e nos abençoar. (Mt 11.28; Lc 19.10).

2- O Chamado. (vv. 5-6).

Davi mandar chamar Mefibosete à sua presença. Os atos de bondade de Davi para com Mefibosete formam um impressionante paralelo com a grandiosidade do Chamado de Deus para as nossas vidas. O chamado de Deus hoje:

  • É um Chamado Pessoal. (Is 43.1; Lc 19.5; At 9.15).
  • É um Chamado Universal. (Mt 11.28).
  • É um Chamado que Resulta em Grande Alegria. (At 16.34).

3- A Restituição. (v.7).

Davi restitui a Mefibosete tudo que era de seu pai e avô. Satanás rouba, mata e destrói. Jesus dá vida em abundância (Jo 10.10). Jesus restaura o homem e sua vida, família, paz, alegria, saúde, dignidade. O Senhor promete nos restituir:

  • A prosperidade perdida. (Jó 42.10).“E o Senhor virou o cativeiro de Jó… e o Senhor acrescentou a Jó outro tanto em dobro a tudo quanto dantes possuía.”
  • Tudo em dobro. (Zc 9.12).“Voltai à fortaleza, ó presos de esperança; também hoje vos anuncio que vos recompensarei em dobro.”
  • A sorte do seu povo. (Sl 126.3).“Grandes coisas fez o Senhor por nós, e, por isso, estamos alegres.”
  • A nossa saúde. (Jr 30.17).“Porque restaurarei a tua saúde e sararei as tuas chagas, diz o Senhor…”
  • A nossa justiça. (Jó 33.26). “Deveras, orará a Deus, que se agradará dele, e verá a sua face com júbilo, e restituirá ao homem a sua justiça.”
  • A alegria da salvação. (Sl 51.12).“Torna a dar-me a alegria da tua salvação e sustém-me com um espírito voluntário.”

4- A Glorificação. (v.8).

Davi convida Mefibosete para assentar-se à sua mesa permanentemente. Mefibosete é integrado à corte e assenta-se à mesa do rei na condição de príncipe de Israel. De igual modo, nós, “cães mortos”, “coxos”, também somos convidados à mesa do Senhor.

  • Como Abençoados pelo Senhor. (Ef 1.3).“… o qual nos todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo”
  • Como Filhos de Deus. (Jo 1.12).“Mas a todos quantos o receberam deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus…”
  • Como Herdeiros de Deus e Co-herdeiros de Cristo. (Rm 8.17). – “E, se nós somos filhos, logo herdeiros também, herdeiros de Deus e co-herdeiros de Cristo; se é que com ele padecemos, para que também com ele sejamos glorificados.”
  • Como Bem-aventurados. (Ap 19.9).“… Bem-aventurados aqueles que são chamados à ceia das bodas do Cordeiro…”

Resumo: Os atos de bondade de Deus são à base da nossa salvação, pois, à semelhança de Davi com Mefibosete, Jesus buscou, chamou, restituiu e também glorificou o pecador.

 

 

 

Read Full Post »

Older Posts »