Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Verdade’ Category

Texto Bíblico: Jonas 4.1-11

Introdução: A palavra de Deus fora claramente confiada a Jonas. Sua chamada não poderia ter sido mais clara. Porém, o profeta resolveu não ir a Nínive, mas fugir para Társis (na Espanha). (Jn 1.2,3). Com isso ele tentava algo impossível: escapar da presença do Senhor. Ao verificar a geografia da região (mapa), vemos que as duas cidades estão em direções opostas. À medida que ele procurava aproximar-se ou chegar a Társis, mais longe ficava do local da sua missão predita. O resultado foi que não conseguiu fugir da presença de Deus.

Em conseqüência dessa primeira atitude podemos observar as quatro falhas no Ministério de Jonas. Vejamos:

1- A Desobediência de Jonas. (1.3).

Deus concedeu um propósito a Jonas – pregar para Nínive, a capital da Asssíria, poder mundial e o país mais temido e odiado pelo povo de Deus. Era uma cidade poderosa e perversa. Jonas odiava os assírios e temia suas atrocidades. Seu ódio era tão forte que não desejava que recebessem o perdão de Deus. Na verdade temia que aquele povo se arrependesse. (Jn 4.2,3). Por esta razão, respondeu com indiferença e desobediência ao propósito de Deus. Talvez, não sabendo ele que a desobediência é a conseqüência e a causa de todos os males.

Qual Foi a Desobediência de Jonas:

  • Quando fugiu da vontade de Deus.
  • Quando fugiu da presença de Deus. (Sl 139.7,8).
  • Quando fugiu de sua missão.

Consequências da Desobediência:

  • Deus enviou uma grande tempestade. (1.4).
  • Deus enviou um grande peixe para que tragasse a Jonas. (1.7). Instrumento de Castigo: “… e esteve Jonas três dias e três noites nas entranhas do peixe.” (1.17).

2- A Negligência de Jonas. (1.5,6; 2.1).

Em meio à forte tempestade, Jonas dormia profundamente no porão do navio, talvez por causa do cansaço, exaustão e pressão. Isto nos mostra a condição espiritual do profeta, que ao invés de estar buscando a Deus em favor dos marinheiros que estavam prestes a ir a pique, preocupava-se apenas consigo mesmo. Mesmo diante da aparentemente situação os atos de Jonas não incomodavam sua consciência. A negligência é a omissão de cuidado; descuido, incúria, desmazelo, menoscabo, desatenção.

  •  Na oração.

Enquanto deveria estar orando estava dormindo. Talvez Estivesse Dormindo Como:

  • Sansão, o sono da carnalidade. (Jz 16.19).
  • Elias, o sono do desânimo. (1Rs 19.5).
  • Os discípulos, o sono da negligência. (Mc 14.37-42).
  • Lázaro, o sono da morte. (Jo 11.11).

Qual o Sono Está Dormindo? As Escrituras Sagradas  dizem:

– “Não durmamos, pois, como os demais, mas vigiemos e sejamos sóbrios.” (1Tss 5.6).

“Desperta, ó tu que dormes, e levanta-te dentro os mortos, e Cristo te     esclarecerá.” (Ef 5.14).

“… que é já hora de despertarmos do sono; porque a nossa salvação está, agora, mais perto de nós do que quando aceitamos a fé.” (Rm 13.11).

3- A Covardia de Jonas. (4.1-3).

Jonas se irou quando Deus poupou Nínive. Porque não queria que seus habitantes fossem perdoados, e sim que fossem destruídos. Jonas pensou que Deus não concederia gratuitamente a salvação a uma nação pagã pecadora. Em seguida, desejou morrer porque essa destruição não mais aconteceria. Como se esqueceu tão rapidamente da misericórdia que recebera de Deus quando estava dentro do peixe! (Jn 2.9,10). Ele ficou muito feliz quando Deus o salvou, mas irou-se quando Nínive foi salva.

  • Quando pensou que Deus tinha esquecido dele. (Is 49.15,16).
  • Com sua atitude egoísta de pensar só em si próprio.
  • Quando pediu para Deus tirar a vida. (4.3).

4- O Exclusivismo de Jonas. (4.6-11).

Jonas ficou irado pela planta que pereceu, mas não pelo que aconteceria a Nínive. Jonas não se queixou da misericórdia de Deus para com ele, ao salvá-lo do peixe. Ele sabia que Deus era “um Deus clemente e misericordioso, tardio em irar-se e de grande beneficência” (v.2), porém ele, pobre criatura, não podia concordar com Deus nisso. Queria ver a grande cidade incendiada.

O incidente da aboboreira servia para ensinar ao profeta a loucura e o egoísmo da sua atitude. Ele podia lastimar a falta da aboboreira porque desfrutou da sua sombra, mas estava bem disposto a ver uma grande cidade varrida com a destruição.

O exclusivista é aquele que tudo sacrifica ao seu próprio proveito; que tem como centro do mundo; que só pensa no seu próprio interesse. É a qualidade daquele que se acha dominado e envolvido pelo próprio eu. O exclusivismo é o contrário ao espírito missionário. A mensagem de Jonas é que Deus é o Deus não apenas dos judeus, mas também dos gentios.

  • Ele queria que Deus destruísse e castigasse os ninivitas. (4.2).
  • Ele queria que Deus não tivesse misericórdia dos ninivitas. (4.2,3).
  • Ele se preocupava mais consigo próprio e seu conforto do que com as almas da grande capital da Assíria.
  • Ele soube pregar com unção, mas não aprendeu que também é vital ter compaixão.
  • Ele tinha esquecido que o Senhor é um Pai cheio de ternura e misericórdia. (4.2).

Resumo: Jonas deveria estar feliz pelo grande avivamento, e a obra que Deus tinha feito com os ninivitas.

Anúncios

Read Full Post »

Texto Bíblico: João 10.9

 Introdução: Esse símbolo da porta é digno das nossas reflexões. Cristo usou-o como uma espécie de caminho absoluto. Só há uma porta, uma entrada, uma maneira de entrar. Ao entrar no aprisco é algo feito com a finalidade de     encontrar e de desfrutar da vida espiritual e eterna, na pessoa de Cristo. Existe uma porta (Jesus) aberta, que nos leva para onde reinam a luz e a alegria!

1- Jesus a Única Porta:

  • A Porta. (v.9).
  • O meio. (Jo 14.6; Hb 10.19,20).
  • Acesso ao Pai (Deus). (Jo 14.6; Ef 2.18; 3.12).

2- O Nosso Dever:

  • Atendê-lo. (v.9).
  • Segui-lo. (Jo 12.26).

3- Os Nossos Privilégios:

  • Salvação: “… salvar-se-á…”
  • Comunhão: “… Entrará…”
  • Liberdade: “… Entrará e sairá…”
  • Sustento: “… e achará pastagens.

Resumo: “Mas graças a Deus, que nos dá a vitória por nosso Senhor Jesus        Cristo.” (1Co 15.57).

Read Full Post »

Texto Bíblico: 2Samuel 24.24

Introdução: Davi edifica um altar ao Senhor – Por orientação do profeta, Davi edificou um altar ao Senhor. (2Sm 24.18,19). Para isto ele comprou de Araúna Davi nos ensina neste altar é que não se deve oferecer a Deus “holocaustos que não custem nada.”Ele pagou o devido preço para que a praga cessasse sobre Israel.   (2Sm 24.25).

Da mesma maneira, Cristo pagou o preço de nossa redenção, para que fossemos livres da praga do pecado. (1Pe 1.18,19).

Exemplos de Sacrifícios de Valor:

1- Abel – “Ofereceu sacrifício dos primogênitos das suas ovelhas, e da sua gordura.” (Gn 4.4).

2- Abraão – “Ofereceu seu único filho Isaque em holocausto.” (Gn 22.1-14).

3- Davi – “Ofereceu sacrifício de valor.” (2Sm 24.24).

4- A Mulher Pecadora – “Levou um vaso de alabastro com ungüento.” (Lc 7.37,38).

5- A Viúva Pobre – “ofertou tudo o tinha.” (Lc 21.1-4).

6- Paulo – “Sacrifício de sua vida.” (Gl 2.20).

Exemplos de Sacrifícios sem Valor:

1- Caim – “Ofereceu do fruto da terra.” (Gn 4.5).

2- Nadabe e Abiú – “Ofereceram fogo estranho.” (Nm 10.1).

3- Sacrifícios de ímpios. (Pv 15.8).

4- Sacrifício de tolo. (Ec 5.1).

A Sagrada Escritura diz: “Portanto os que estão na carne não podem agradar a Deus.” (Rm 8.8).

O Verdadeiro Sacrifício de Valor é Feito:

1- Com alegria. (Sl 27.6).

2- Com humildade. (Lc 18.10-14).

3- Com coração quebrantado. (Sl 51.17).

4- Em espírito e em verdade. (Jo 4.23,24).

5- Com atitude de adoração. (Rm 12.1; Jo 4.23,24).

Resumo: Ofereça a Deus o que você tem de melhor – então espere o melhor da parte de Deus. “Portanto, oferecemos sempre, por ele, a Deus sacrifício de louvor, isto é, o fruto dos lábios que confessam o seu nome… porque, com tais sacrifícios Deus se agrada.” (Hb 13.15,16).

Read Full Post »

Texto Bíblico: Gênesis 18.9-14 

Introdução: Nesta ocasião Abraão tinha 99 anos e Sara 89. Abraão sabia que o seu corpo envelhecido não poderia mais gerar filhos, como também isso já era impossível para Sara.

Foi indagado: “Acaso para Deus há cousa demasiadamente difícil?” E a fé de Abraão replicou com um sincero “NÃO.”

Essa pergunta muito revela sobre Deus. As Escrituras Sagradas  dizem:

“Ah! Senhor Deus! Tu fizeste os céus e a terra com teu grande poder, e com o teu braço estendido. Nada há que te seja demasiado difícil.” (Jr 32.17).

“Bem sei que tudo podes e nenhum dos teus pensamentos podem ser impedidos.” (Jó 42.2).

1- Abraão e Sara foi prometido um filho. (vv.9,10).                                         2- Mesmo na incredulidade de Sara o Senhor promete voltar. (vv.13-15).                                                                                                                                 3- O Senhor volta e Sara engravida conforme a promessa que foi feita. (Gn 21.1,2).

“Pela fé, também a mesma Sara recebeu a virtude de conceder e deu à luz já fora da idade; porquanto teve por fiel aquele que lho tinha prometido.” (Hb 11.11).

E, como sempre, Deus cumpriu o que prometeu. Nasceu Isaque e Abrão e Sara ficaram muito gratos a Deus pelo herdeiro. 

Deus quer que compreendemos que Ele tem poder para cumprir aquilo que Ele prometeu. As Escrituras Sagradas  dizem:

“Deus não é homem, para que minta; nem filho de homem, para que se arrependa; porventura, diria ele e não o faria? Ou falaria e não o confirmaria?” (Nm 23.19).

“para que por duas coisas imutáveis, nas quais é impossível que Deus minta, tenhamos a firme consolação, nós, os que pomos o nosso refúgio em reter a esperança, proposta.” (Hb 6.18).

Jesus realçou também essa verdade quando disse:

“… a Deus tudo é possível.” (Mt 19.26).

“… porque para Deus todas as coisas são possíveis.” (Mc 10.27).

“Porque para Deus nada é impossível.” (Lc 1.37). 

Resumo: Deus nunca falha; nunca hesita; nunca muda. Por sua própria natureza, Ele é fiel e leal às suas promessas. – “O Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns a têm por tardia; mas é longânimo para conosco…” (2Pe 3.9).

Read Full Post »

Texto Bíblico: Atos 3.6

Introdução: Meu amigo, para o reino de Deus o mais importante é SER e não apenas TER. Deus não está preocupado com aquilo que você tem. Deus está preocupado com aquilo que você é. E isto era uma verdade na vida de Pedro e João.

Três exemplos bíblicos em relação: SER ou TER; Eis a Questão!:

1- Sansão – Ele não tinha e pensava que tinha. (Jz 16.20).

A história de Sansão encontra-se em Juízes13 a16. Seu nascimento foi anunciado por anjos. Seus pais foram informados que seria um nazireu desde o ventre materno, que não deveria beber vinho forte, nem comer qualquer coisa imunda e que não passaria navalha na sua cabeça.

Lemos de ocasiões quando o Espírito de Deus vinha sobre ele, porém a parte da sua história que mais lembramos foi quando começou a brincar com Dalila. Dalila o fez dormir sobre seus joelhos. Chamou um homem para raspar as sete tranças do seu cabelo e, então, anunciou-lhe: “Os filisteus vêm sobre ti, Sansão!” (Jz 16.20a).

Despertando do sono, levantou-se, achando que poderia se sacudir e sair como das outras vezes. “Ele não sabia que já o Senhor se tinha retirado dele” (Jz 16.20). Sansão perdera o senso da presença de Deus.

  • Sansão caiu em presunção espiritual. (Jz 16.20b). “… Sairei ainda esta vez como dantes e me livrarei…”
  • A sua força o abandonou, e, assim, Sansão foi derrotado. “… o Senhor se tinha retirado dele.”
  • O fracasso do nazireu de Deus começou quando ele. “… não sabia que já o Senhor se tinha retirado dele” (Jz 16.20).

Sansão é um tipo de crente que tinha, mas perdeu, e quis demonstrar ter alguma coisa, quando já havia perdido.

Receio-me de que muitos pastores, obreiros e irmãos estejam exatamente nestas circunstâncias, sem saber que o Espírito do Senhor já os deixou.

2- A viúva de um profeta – Ela tinha e pensava que não tinha. (2Rs 4.1,2).

E uma mulher, das mulheres dos filhos dos profetas, clamou a Eliseu, dizendo:“Meu marido, teu servo, morreu; e tu sabes que o teu servo temia ao Senhor; e veio o credor, para levar os meus dois filhos para serem servos.”

E Eliseu lhe disse: “Que te hei de fazer? Dize-me que é o que tens em casa.” E ela disse: “Tua serva não tem nada em casa, senão uma botija de azeite.” Então disse ele: “Vai, pede emprestadas, de todos os teus vizinhos, vasilhas vazias, não poucas. Então entra, e fecha a porta sobre ti, e sobre teus filhos, e deita o azeite em todas aquelas vasilhas, e põe à parte a que estiver cheia.” Partiu, pois, dele, e fechou a porta sobre si e sobre seus filhos; e eles lhe traziam as vasilhas, e ela as enchia.

E sucedeu que, cheias que foram as vasilhas, disse a seu filho: ‘Traze-me ainda uma vasilha’. Porém ele lhe disse: “Não há mais vasilha alguma.” Então o azeite parou. Então veio ela, e o fez saber ao homem de Deus; e disse ele: “Vai, vende o azeite, e paga a tua dívida; e tu e teus filhos vivei do resto.” (2Rs 4.1-7).

  •  Ela tinha e pensava que não tinha. “… Tua serva não tem nada em casa, senão uma botija de azeite.” (v. 2).
  • Ela tinha tudo e não sabia. “… azeite na botija…” (v. 2).

Nós podemos nem ter tudo, e, contudo, podemos ter conosco alguma coisa que Deus é capaz de abençoar abundantemente. (Ef 3.20).

“O pouco pode ser transformado em muito se for colocado nas mãos do Senhor e por Ele abençoado.” (Mc 6.30-44). 

3- Apóstolo Pedro – Ele tinha e sabia que tinha e usou o que tinha. (At 3.6).

Em At. 3. 1-10, quando Pedro e João subiam para o templo para o segundo período de oração do dia e se depararam com um coxo de nascença, que era posto ali diariamente à porta do templo, chamada Formosa, para pedir esmola aos que entravam.

Ele, vendo a Pedro e a João, que iam entrando no templo, pediu que lhe dessem uma esmola. E Pedro, com João, fitando os olhos nele, disse: Olha para nós. E olhou para eles, esperando receber alguma coisa. E disse Pedro: “Não tenho prata nem ouro, mas o que tenho, isso te dou. Em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, levanta-te e anda.”

E, tomando-o pela mão direita, o levantou, e logo os seus pés e tornozelos se firmaram. E, saltando ele, pôs-se em pé, e andou, e entrou com eles no templo, andando, e saltando, e louvando a Deus.

Mas o que foi que Pedro deu àquele coxo?

Antes de lhe responder esta pergunta, eu lhe faço outra: O que você tem para dar?

Pedro disse: “Olha para nós.” O coxo olhou esperando receber algum dinheiro. Pedro e João tinham, porém, algo mais importante para lhe dar. Você sabe o que Pedro e João deram para ele?:

  • Jesus Cristo. (v.6). “E disse Pedro: Não tenho prata nem ouro, mas o que tenho, isso te dou. Em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, levanta-te e anda!”
  • Saúde Física. (v.7).“… e logo os seus pés e tornozelos se firmaram.”
  • Independência. (v.8).E, saltando ele, pôs-se em pé, e andou, e entrou com eles no templo, andando, e saltando, e louvando a Deus.” Ele Jogou fora a muleta.

Resumo: Pedro disse: “O que tenho te dou.” Deus espera de nós isto: o que temos, devemos dar. Lembre-se, porém, de que não podemos dar o que não temos. Recebendo o Espírito de Deus podemos fazer muitas coisas em prol de Sua Causa. E só assim seremos semelhantes a Pedro e João.

Read Full Post »

Texto Bíblico: Apocalipse 1.3

1- Porque Ela é a Verdade.

– “… a tua Palavra é a verdade” (Jo 17.17b).

“e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.” (Jo 8.32). 

2- Porque Ela é a Luz.

“Lâmpada para os meus pés é a tua Palavra, e luz para os meus caminhos” (Sl 119.105). 

3- Porque Ela é Doce Como Mel.

– “Quão doces são as tuas palavras ao meu paladar! Mais que o mel à minha boca” (Sl 119.103). 

Resumo:“Examinais as escrituras porque cuidais ter nelas a vida eterna, e são elas que de mim testificam.” (Jo 5.39).

Read Full Post »

Texto Bíblico: Êxodo 3.13-15

“O Deus dos Patriarcas”

I- Qual é o Seu Nome.

De acordo com a Bíblia, o nome de uma pessoa indica o seu caráter. Isso pode ser comparado com a história do novo nome de Jacó, “Israel” (Gn 32.27vv).

“Cria-se nos dias antigos que a essência de uma pessoa se concentrava em seu nome.” (Gn 32.27vv).

“… Eu Sou o Que Sou…” Esta expressão é a repetição do verbo Ser na primeira pessoa do singular, modo indicativo.

Assim o nome Jeová, ou conforme outra soletração YEHYEH ou JAVÉH, vem do mesmo verbo ser na língua hebraica, denotando o que é, o que existe, o que é por si mesmo. (A. N. Mesquita).

Diversas interpretações no que se refere esse nome. Eu Sou o Que Sou.

  • “Eu Sou Aquele que é e que será.”
  • “Eu Sou porque Sou, dando a entender a vida independente ou necessária de Deus, em contraste com a vida de todos os seres criados, que é derivada e dependente.” Ou então Deus é exatamente o que Ele é, o Poder Supremo, Imutável.
  • Esse nome indicaria o Ser eterno e pessoal de Deus, além da sua atuação e presença no mundo. (Ap 1.4,8; 4.8; 11.17).

II- Atributos ou Condições de Deus, Implícitos Nesse Nome:

1- A Sua Fidelidade.

Deus é fiel. Ele é absolutamente digno de confiança; as suas palavras não falharão. Ele é fiel na sua natureza e nas suas ações. O Senhor comprova a sua fidelidade ao cumprir as suas promessas.

A fidelidade é uma perfeição em Deus pela qual Ele é fiel à sua Palavra e a todos os Seus concertos. Ele nunca quebra um contrato consigo mesmo nem com Suas criaturas. O que Ele propôs, isto fará, e o que prometeu, isto executará.

As Escrituras Sagradas dizem:

“Saberás, pois, que o Senhor, teu Deus é Deus, o Deus fiel, que guarda a aliança e a misericórdia até mil gerações aos que o amam e cumprem os seus mandamentos.” (Dt 7.9).

“… Deus é fiel, e não há nele injustiça.” (Dt 32.4).

“… a fidelidade do Senhor subsiste para sempre…” (Sl 117.2).

“Disse o Senhor a Jeremias: … eu velo sobre a minha palavra para a     cumprir.” (Jr 1.12).

“Fiel é o Deus, pelo qual fostes chamados à comunhão de seu Filho Jesus         Cristo, nosso Senhor.” (1Co 1.9).

“Fiel é o que vos chama, o qual também o fará.” (1Ts 5.24).

“Retenhamos firmes a confissão da nossa fé, porque fiel é o fez a promessa.” (Hb 10.23).

2- A Sua Imutabilidade.

Deus é imutável, isto é, Ele é inalterável nos seus atributos, nas suas perfeições e nos seus propósitos para a raça humana.

Deus é imutável. Isso significa que ele não muda, não é instável, não é incerto, não é inconstante Ele é imutávelem Seu Sere Caráter.

Deus é imutável em suas promessas. “Deus não é homem, para que minta; nem filho do homem, para que se arrependa…” (Nm 23.19). Uma vez tendo prometido algo, Deus não será infiel a essa promessa. Deus nunca muda de idéia nem se arrepende do que faz.

A Sua imutabilidade, faz com que as suas promessas permaneçam firmes, trazendo assim a nós segurança e esperança.

As Escrituras Sagradas dizem:

“E disse Deus a Moisés: Eu Sou o Que Sou…” (Êx 13.14).

“Eles perecerão, mas tu permaneces; todos eles envelhecerão como uma veste, como roupa os mudarás, e serão mudados. Tu porém, és sempre o mesmo, e os teus anos jamais terão fim.” (Sl 102.26,27).

“Porque eu, o Senhor, não mudo; por isso, vós, ó filhos de Jacó, não sois consumidos.” (Ml 3.6).

“Toda a boa dádiva e todo dom perfeito vêm do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança nem sombra de variação.” (Tg 1.17).

3- A Sua Infalibilidade.

Deus é infinitamente onipotente, não tendo o mínimo de possibilidade de que Ele possa falhar, pois se tratando de Jeová sempre haverá a perfeição, além do que a carta do Apóstolo Paulo aos Romanos 9.6, diz que a Palavra de Deus não falha.

Infalibilidade é a característica de quem ou do que, nunca falha, nunca erra, de quem é perfeito, quem é auto-suficiente, enfim de quem é infalível.

Ele é infalível! Deus nunca falhou, não falha e jamais falhará! As promessas de Deus nunca falham. As promessas do Senhor são infalíveis.

As Escrituras Sagradas dizem:

“Haveria alguma coisa difícil ao Senhor?…” (Gn 18.14).

“Ah! Senhor Deus, eis que tu fizeste os céus e a terra com o teu grande poder e com teu braço estendido; coisa alguma te é demasiadamente maravilhosa.” (Jr 32.17).

“Bem sei que tudo podes, e nenhum dos seus pensamentos pode ser impedidos.” (Jó 42.2).

“O Senhor nas é mais poderoso do que o bramido das grandes águas, do que as poderosas ondas do mar.” (Sl 93.4).

“No céu está o nosso Deus e tudo faz como lhe agrada.” (Sl 115.3).

“Ainda antes que houvesse dia, eu sou; e ninguém há que possa escapar das mãos; operando eu, quem impedirá?” (Is 43.13).

“… mas a Deus todo é possível.” (Mt 19.26).

“… porque para Deus todas as coisas são possíveis.” (Mc 10.27).

“Porque para Deus nada é impossível.” (Lc 1.37).

“Ora, àquele que é poderoso para fazer tudo muito mais abundantemente além daquilo que pedimos ou pensamos, segundo o poder que em nós opera.” (Ef 3.20).

“Ora, àquele que é poderoso para vos guardar de tropeçar e apresentar-vos irrepreensíveis, com alegria, perante a sua glória.” (Jd 24).

 

Read Full Post »

Older Posts »