Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘tg 4’

Texto Bíblico: 1Reis 18.41-46

Introdução: Observando Elias, pode-se aprender muito sobre a oração. A necessidade de fé quando oramos, pois Elias creu que a sua oração seria respondida mesmo antes de vê-la atendida. (vv. 44,45). Tiago em sua Epístola explica que a oração do cristão pode ser tão eficaz quanto à oração de Elias.

1- A Oração de Elias era:

  • A oração de um justo. (Tg 5.16ª; Sl 66.18).
  • A oração de um homem de natureza humana semelhante a nossa. ( Tg 5.17).
  • A oração de muita eficácia. (v. 45; Tg 5.16,17).

2- Os Segredos da Oração eficaz de Elias:

1- A Sua Fé. (v. 41; Tg 5.17,18; 1Pe 17.1).

“A fé é a certeza das coisas que se esperam e a prova das coisas que não se vêem.” (Hb 11.1).

O que a Bíblia diz sobre a fé:

– A Jairo Jesus disse-lhe: “… Não temas, crê somente.” (Mc 5.36).

– Ao pai do menino endemoninhado Jesus disse-lhe: “… Se tu podes crer; tudo é possível ao que crê.” (Mc 9.23).

– A Marta Jesus disse-lhe: “… Se tu creres verás a glória de Deus.” (Jo 11.40).

– O autor aos Hebreus admoesta-nos assim: “Cheguemos-nos com verdadeiro coração, em inteira certeza de fé.” (Hb 10.22).

– Tiago encorajá-nos a pedir com fé, não duvidando. (Tg 1.6; 5.15).

– Jesus enfatizou dizendo: “… tudo o que pedires, orando, crendo que o recebereis e tê-lo-eis.” (Mc 11.24).

2- A Sua Humildade. (v. 42).

Humildade é a virtude como manifestamos o sentimento da nossa fraqueza ou de nosso pouco ou nenhum mérito.

O que a Bíblia diz sobre a humildade:

“… Deus atenta para os humildes…” (Sl 138.6).

“E o que a si mesmo se exaltar será humilhado; e o que a si mesmo se humilhar será exaltado.” (Mt 23.12).

“Humilhai-vos perante o Senhor, e ele vos exaltará.” (Tg 4.10).

“Humilhai-vos, pois, debaixo da potente mão de Deus, para que ao seu tempo, vos exalte.” (1Pe 5.6).

3- A Sua Sinceridade. (vv. 36-38).

Sinceridade é a qualidade do que é sincero. Que se exprime sem artifício, sem intenção de enganar, de disfarçar o seu procedimento.

– “Elias era um homem sujeito as mesmas paixões que nós e, orando, pediu que não chovesse, e, por três anos e seis meses, não choveu sobre a terra. E orou outra vez, e o céu deu chuva, e a terra produziu o seu fruto.” (Tg 5.17,18).

O que a Bíblia diz sobre a sinceridade:

“… a oração feita por um justo pode muito em seus efeitos.” (Tg 5.16ª).

“Cheguemos-nos com verdadeiro coração em inteira certeza de fé…” (Hb 10.22ª).

“Cheguemos-nos, pois, com confiança ao trono da graça, para que possamos alcançar misericórdia e achar graça, a fim de sermos ajudados em tempo oportuno.” (Hb 4.16).

4- A Sua Perseverança. (vv. 43,44).

Perseverança é firmeza, constância na fé, nas virtudes. Persistir; conservar-se firme e constante.

O que a Bíblia diz sobre a perseverança:

“Pedi; e dar-se-vos-á; buscai e encontrareis; batei; e abrir-se-vos-á. Porque aquele que pede recebe, e o que busca encontra; e, ao que bate, se abre.” (Mt 7.7,8).

“… perseverai na oração.” (Rm 12.12).

“Orando em todo tempo com toda oração e súplica no Espírito e vigiando nisso com toda perseverança…” (Ef 6.18).

“Perseverai em oração, velando nela com ação de graças.” (Cl 4.2).

“Orai sem cessar.” (1Tss 5.17).

Resumo: A oração eficaz, isto é, que produz milagres, não se limita a alguns poucos, como apóstolos e profetas. Todos os crentes podem orar acreditando que haverá grandes resultados. – “… a oração feita por um justo pode muito em seus efeitos.” (Tg 5.16ª).

 

Anúncios

Read Full Post »

Texto Bíblico: 1João 2.15-17

Introdução: A palavra mundo (gr. Kosmos) frequentemente se refere ao vasto sistema de vida desta era, fermentado por Satanás e existente à parte de Deus.

Consiste não somente nos prazeres obviamente malignos, imorais e pecaminosos do mundo, mas também se refere ao espírito de rebelião que nele age contra Deus, e de resistência ou indiferença a Ele e à sua revelação.

Isso ocorre em todos os empreendimentos humanos que não estão sob o senhorio de Cristo. Finalmente, o “mundo” também inclui todos os sistemas religiosos originados pelo homem, bem como todas as organizações e igrejas mundanas e mornas.

Três Verdades:

1- O mundo nos odeia. (Jo 17.14).

2- O mundo não nos conhece. (1Jo 3.1).

3- O mundo jaz no maligno. (1Jo 5.9).

Três Privilégios:

1- Não somos deste mundo. (Jo 17.16).

2- Somos a luz deste mundo. (Mt 5.14).

3- Maior é o que está em nós do que o que está no mundo. (1Jo 4.4b).

Três Requisitos:

1- Não sejais amigo do mundo. (Tg 4.4). “Amizade”

2- Não ameis o mundo. (1Jo 2.15). “Amor”

3- Não conformeis com o mundo. (Rm 12.2). “Conformidade”

E a Vitória sobre o mundo. (1Jo 5.4,5).

A nossa fé:

1- Na Palavra de Deus. (Sl 119.9,105; Pv 30.5; Ef 6.17).

2- Em Jesus. (Jo 10.10; Pv 21.31; 1Co15.57; 2Co 2.14; 1Jo 4.4; Ap 5.5; 19.16).

3- No Poder do Espírito Santo. (Lc 24.49; At 1.8; 2.1-4).

Resumo: “Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo. E o mundo passa, e a sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre.” (1Jo 2.15-17).

Read Full Post »