Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Unção’ Category

Texto Bíblico: 1Reis 18.19-40

Introdução: “Elias e os profetas de Baal.” Baal, no hebraico significa “Senhor”: O supremo deus dos cananeus, correspondendo a Bel, Senhor dos babilônicos. Baal era o deus do sol, responsável pela germinação e crescimento da lavoura, e aumento dos rebanhos e a fecundades das famílias.

Em tempos de seca e de peste, sacrificaram-lhe vítimas humanas para apaziguar a sua ira. (2Rs 16.3; 21.6; Jr 19.5). Nesses holocaustos, a família geralmente oferecia o primogênito, s vítima sendo queimada viva.

Baal era a divindade masculina e Astarote a feminina entre os fenícios e os cananeus.

Elias no hebraico significa “Deus é Senhor” ou “Cujo Deus é Jeová.”

Ele era um benjamita, filho de Jeorão. (1Crô 8.27).

Morador de Gileade. (1Rs 17.1).

O profeta da oração eficaz. (1Rs 17.1; 18.36-38; 41-45; Tg 5.16-18).

Encontramos três grupos no Monte Carmelo:

  • Os odiosos, como Acabe,
  • Os diligentes como Elias,
  • E os indiferentes, indecisos, que coxeavam entre dois lados.

O profeta Elias pede ao povo que tome uma decisão acerca de Deus de desafia aos profetas de Baal para uma prova de fogo. (1Rs 18.20-24).

  • A batalha dos deuses,
  • O fracasso dos falsos profetas,
  • A vitória de Elias.

Os segredos do sucesso de Elias:

1- Coragem. (vv. 17-19). Exemplos de coragem:

  • Abraão. (Gn 15.1).
  • Davi. (1Sm 17.32,45).
  • Salomão. (1Crô 23.13b).
  • Isaías. (Is 41.10,13)

A coragem um elemento fundamental:

  • Para aceitar os desafios. (Êx 14.15).
  • Para desafiar os obstáculos. (2Crô 32.7,8).
  • Para enfrentar o adversário das nossas almas. (Tg 4.7b).
  • Para viver no centro da vontade de Deus. (Fl 2.13).

2- Decisão. (vv. 19-24). Exemplos de decisão:

  • Daniel. (Dn 1.8).
  • Os três amigos de Daniel. (Dn 3.16-18).
  • Davi. (1Sm 17.32).
  • Paulo. (At 21.13; Fl 1.21).

3- Confiança. (vv. 22-24; 30-35). “Fé”

- “A fé é a certeza das coisas que se esperam, e a prova das coisas que não se vêem.” (Hb 11.1).

Exemplos:

  • Jairo, Jesus disse-lhe: “… Não temas, crê somente.” (Mc 5.36).
  • Ao pai do jovem indemoniado, Jesus disse-lhe: “… Se tu podes crer, tudo é possível ao que crê.” (Mc 9.23).
  • Marta irmã de Lázaro, Jesus disse-lhe: “… Se creres, verás a glória de Deus.” (Jo 11.40).

A Escritura Sagrada diz:

- “Cheguemo-nos com verdadeiro coração; em inteira certeza de fé.” (Hb 10.22).

- “Cheguemos, pois, com confiança ao trono da graça, para que possamos alcançar misericórdia e achar graça a fim de sermos ajudados em tempo oportuno.” (Hb 4.16).

4- Poder. (vv. 36.38). Exemplos de orações de poder:

  • O batismo de Jesus. (Lc 1.21,22).
  • A transfiguração de Jesus. (Lc 9.29).
  • Os discípulos. (At 4.31).

- “… a oração feita por um justo pode muito em seus efeitos.” (Tg 5.16c).

Read Full Post »

Textos Bíblicos: Salmos 23.5; 1Samuel 16.12,13

Introdução: “A Unção Real”. No Antigo Testamento, três classes de pessoas eram ungidas para missões especiais: sacerdote, profetas e rei. E esta unção se dava com o óleo de azeite o óleo da unção era derramado sobre a cabeça daquele o qual fosse escolhido. Entre todas as pessoas que recebiam a unção, o rei Davi destacou-se de todas, isto porque foi o único rei que recebeu três vezes a Unção Real. Vejamos:

1- Davi foi ungido entre seus irmãos. (1Sm 16.12,13).“Então, disse o SENHOR: Levanta-te e unge-o porque este mesmo é. Então, Samuel tomou o vaso do azeite e ungiu-o no meio dos seus irmãos; e, desde aquele dia em diante, o Espírito do Senhor se apoderou de Davi…”

A Unção da Coragem.

  • Apresentou-se para guerra. (1Sm 17.10,32).
  • Não confiou em si mesmo. (1Sm 17.37).
  • Não confiou nas armas emprestadas. (1Sm 17.38,39).
  • Lançou mão da sua funda e foi. (1Sm 17.40).
  • Não temeu a estatura do gigante. (1Sm 17.45).
  • Estava confiante no Senhor dos Exércitos. (1Sm 17.46).
  • “Assim Davi prevaleceu contra o filisteu…” (1Sm 17.50).

Qual o gigante que está te afrontando?… Saiba de uma coisa Deus tem a unção da coragem para sua vida hoje! Em nome do Senhor dos Exércitos receba a unção da coragem:

  • Para aceitar os desafios. (Êx 14.15).
  • Para desafiar os obstáculos. (2Crô 32.7,8).
  • Para enfrentar o adversário das nossas almas. (Tg 4.7b).
  • Para viver no centro da vontade de Deus. (Rm 12.2).

2- Davi foi ungido na sua tribo. (2Sm 2.4).“Então vieram os homens de Judá, e ungiram ali a Davi rei sobre a casa de Judá.” 

A Unção da Unidade.

  • A unidade fortalece. (2Sm 3.1).
  • Sustenta em tempos de fraquezas. (Êx 17.12).
  • Dá sucesso na batalha. (Jz 20.11).
  • Realiza grandes obras. (Ne 4.16,17).
  • É essencial para o nosso crescimento e maturidade espiritual. (Ef 4.3,13).

- Unidade do Espírito. (v.3).

- Unidade da fé. (v.13).

3- Davi foi ungido na sua nação.  (2Sm 5.3).“Assim, pois, todos os anciões de Israel vieram ao rei, a Hebrom; e o rei Davi fez com eles aliança em Hebrom, perante o SENHOR; e ungiram Davi rei sobre Israel.” 

A Unção da Conquista.

- “O Senhor dava vitória a Davi por onde quer que ia.” (2Sm 8.6).

- “Ele dá grandes vitórias ao seu rei… Davi e sua posteridade para sempre.” (Sl 18.50).

  • Fomos chamados para vencer. (Rm 12.21).
  • Conquista-se algo, lutando. (Fl 3.12-14).
  • Temos tudo para triunfar. (1Pe 1.3; Lc 10.19).

A Escritura Sagrada diz:

- “O Senhor pelejará por vós…” (Ex 14.14).

- “O Senhor é varão de guerra…” (Éx 15.3).

- “… do Senhor é a guerra…” (1Sm 17.47).

- “… mais são os que estão conosco do que os que estão com eles.” (2Rs 6.16).

- “… a peleja não é vossa, senão de Deus.” (2Crô 20.15b).

- “Nesta peleja não tereis de pelejar…” (2Crô 20.17ª).

- “… Se Deus é por nós, quem será contra nós?” (Rm 8.31).

- “Em Deus alcançaremos a vitória…” (Sl 108.13).

- “Mas graças a Deus que nos dá a vitória por nosso Senhor Jesus Cristo.” (1Co 15.57).

- “Mais graças a Deus que sempre nos faz triunfar em Cristo…” (2Co 2.14).

Resumo: Assim, como Davi viveu sob as três unções vindas do céu. Unções que você por mais pequenino que seja poderá tê-las, para enfrentar os desafios da vida e mais do que vencedores. Receba às hoje em sua vida em nome de Jesus!

 

Read Full Post »

Texto Bíblico: Atos 3.6

Introdução: Meu amigo, para o reino de Deus o mais importante é SER e não apenas TER. Deus não está preocupado com aquilo que você tem. Deus está preocupado com aquilo que você é. E isto era uma verdade na vida de Pedro e João.

Três exemplos bíblicos em relação: SER ou TER; Eis a Questão!:

1- Sansão – Ele não tinha e pensava que tinha. (Jz 16.20).

A história de Sansão encontra-se em Juízes13 a16. Seu nascimento foi anunciado por anjos. Seus pais foram informados que seria um nazireu desde o ventre materno, que não deveria beber vinho forte, nem comer qualquer coisa imunda e que não passaria navalha na sua cabeça.

Lemos de ocasiões quando o Espírito de Deus vinha sobre ele, porém a parte da sua história que mais lembramos foi quando começou a brincar com Dalila. Dalila o fez dormir sobre seus joelhos. Chamou um homem para raspar as sete tranças do seu cabelo e, então, anunciou-lhe: “Os filisteus vêm sobre ti, Sansão!” (Jz 16.20a).

Despertando do sono, levantou-se, achando que poderia se sacudir e sair como das outras vezes. “Ele não sabia que já o Senhor se tinha retirado dele” (Jz 16.20). Sansão perdera o senso da presença de Deus.

  • Sansão caiu em presunção espiritual. (Jz 16.20b). “… Sairei ainda esta vez como dantes e me livrarei…”
  • A sua força o abandonou, e, assim, Sansão foi derrotado. “… o Senhor se tinha retirado dele.”
  • O fracasso do nazireu de Deus começou quando ele. “… não sabia que já o Senhor se tinha retirado dele” (Jz 16.20).

Sansão é um tipo de crente que tinha, mas perdeu, e quis demonstrar ter alguma coisa, quando já havia perdido.

Receio-me de que muitos pastores, obreiros e irmãos estejam exatamente nestas circunstâncias, sem saber que o Espírito do Senhor já os deixou.

2- A viúva de um profeta – Ela tinha e pensava que não tinha. (2Rs 4.1,2).

E uma mulher, das mulheres dos filhos dos profetas, clamou a Eliseu, dizendo:“Meu marido, teu servo, morreu; e tu sabes que o teu servo temia ao Senhor; e veio o credor, para levar os meus dois filhos para serem servos.”

E Eliseu lhe disse: “Que te hei de fazer? Dize-me que é o que tens em casa.” E ela disse: “Tua serva não tem nada em casa, senão uma botija de azeite.” Então disse ele: “Vai, pede emprestadas, de todos os teus vizinhos, vasilhas vazias, não poucas. Então entra, e fecha a porta sobre ti, e sobre teus filhos, e deita o azeite em todas aquelas vasilhas, e põe à parte a que estiver cheia.” Partiu, pois, dele, e fechou a porta sobre si e sobre seus filhos; e eles lhe traziam as vasilhas, e ela as enchia.

E sucedeu que, cheias que foram as vasilhas, disse a seu filho: ‘Traze-me ainda uma vasilha’. Porém ele lhe disse: “Não há mais vasilha alguma.” Então o azeite parou. Então veio ela, e o fez saber ao homem de Deus; e disse ele: “Vai, vende o azeite, e paga a tua dívida; e tu e teus filhos vivei do resto.” (2Rs 4.1-7).

  •  Ela tinha e pensava que não tinha. “… Tua serva não tem nada em casa, senão uma botija de azeite.” (v. 2).
  • Ela tinha tudo e não sabia. “… azeite na botija…” (v. 2).

Nós podemos nem ter tudo, e, contudo, podemos ter conosco alguma coisa que Deus é capaz de abençoar abundantemente. (Ef 3.20).

“O pouco pode ser transformado em muito se for colocado nas mãos do Senhor e por Ele abençoado.” (Mc 6.30-44). 

3- Apóstolo Pedro – Ele tinha e sabia que tinha e usou o que tinha. (At 3.6).

Em At. 3. 1-10, quando Pedro e João subiam para o templo para o segundo período de oração do dia e se depararam com um coxo de nascença, que era posto ali diariamente à porta do templo, chamada Formosa, para pedir esmola aos que entravam.

Ele, vendo a Pedro e a João, que iam entrando no templo, pediu que lhe dessem uma esmola. E Pedro, com João, fitando os olhos nele, disse: Olha para nós. E olhou para eles, esperando receber alguma coisa. E disse Pedro: “Não tenho prata nem ouro, mas o que tenho, isso te dou. Em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, levanta-te e anda.”

E, tomando-o pela mão direita, o levantou, e logo os seus pés e tornozelos se firmaram. E, saltando ele, pôs-se em pé, e andou, e entrou com eles no templo, andando, e saltando, e louvando a Deus.

Mas o que foi que Pedro deu àquele coxo?

Antes de lhe responder esta pergunta, eu lhe faço outra: O que você tem para dar?

Pedro disse: “Olha para nós.” O coxo olhou esperando receber algum dinheiro. Pedro e João tinham, porém, algo mais importante para lhe dar. Você sabe o que Pedro e João deram para ele?:

  • Jesus Cristo. (v.6). “E disse Pedro: Não tenho prata nem ouro, mas o que tenho, isso te dou. Em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, levanta-te e anda!”
  • Saúde Física. (v.7).“… e logo os seus pés e tornozelos se firmaram.”
  • Independência. (v.8).E, saltando ele, pôs-se em pé, e andou, e entrou com eles no templo, andando, e saltando, e louvando a Deus.” Ele Jogou fora a muleta.

Resumo: Pedro disse: “O que tenho te dou.” Deus espera de nós isto: o que temos, devemos dar. Lembre-se, porém, de que não podemos dar o que não temos. Recebendo o Espírito de Deus podemos fazer muitas coisas em prol de Sua Causa. E só assim seremos semelhantes a Pedro e João.

Read Full Post »

Textos Bíblicos: Levítico 6.12ª, 13; Provérbios 26.20a

Introdução: O fogo de Deus está presente hoje na vida de cada crente. Ele acende a chama quando o Espírito Santo passa a habitar em nós, e zela tanto por isto que crescemos em graça enquanto andamos com ele.

Um fogo pode apagar-se simplesmente mediante a remoção do combustível, ou por falta de lenha. Desde o Antigo Testamento, a ordem de Deus era “O fogo pois, sempre arderá sobre o altar; não se apagará, mas o sacerdote acenderá lenha nele cada manhã…” (Lv 6.12a).

Devemos Manter o Fogo Aceso em Nossas Vidas. Como?

1- Com o Combustível da Oração. (Pv 26.20a).

O combustível a ser colocado no fogo é lenha da nossa oração. A oração na vida do crente, não é questão de escolha ou opção, é uma questão de necessidade e sobrevivência espiritual.

A Escritura Sagrada  diz:

- “… sobre o dever de orar sempre e nunca desfalecer.” (Lc 18.1).

- “… perseverai na oração.” (Rm 12.12b).

- “Perseverai em oração…” (Cl 4.2).

- “Orai sem cessar.” (1Tss 5.17).

Quando perseveramos em oração – “O fogo pois, sempre arderá sobre o altar; não se apagará…” (Lv 6.12ª).

Hei, mantenha a chama acesa! Lembre-se: “Sem lenha, o fogo se apagará…” (Pv 26.20ª).

2- Com o Combustível do Espírito Santo. (1Tss 5.19; Ef 5.18b).

 Portanto só fazemos prejudicar a nós mesmos e atrair derrota sobre as nossas vidas, quando apagamos as chamadas de atuação do Espírito de Deus. A vinda e a atuação do Espírito com freqüência são relacionadas à idéia simbólica de “fogo”.

A Escritura Sagrada  diz:

- “E eu, em verdade, vos batizo com água, para o arrependimento; mas aquele que vem após mim é mais poderoso do que eu; não sou digno de levar as suas sandálias; ele vos batizará com o Espírito Santo e com fogo.” (Mt 3.11).

- “E foram vistas por eles línguas repartidas, como que de fogo, as quais pousaram sobre cada um deles.” (At 2.3).

- “E do trono saíam relâmpagos, e trovões, e vozes; e diante do trono ardiam sete lâmpadas de fogo, as quais são os sete Espíritos de Deus.” (Ap 4.5).

- “Por este motivo, te lembro que despertes o dom de Deus, que há em ti…” (2Tm 1.6ª).

Sim: “… atiça em chamas o dom de Deus que há em ti”. Portanto, não apaguemos e nem abafemos o fogo sagrado. “… Para que sejais cheios de toda a plenitude de Deus.” (Ef 3.19).

  • O crente cheio do Espírito de Deus é como Sansão que colocou fogo na seara dos filisteus!
  • O crente cheio do Espírito de Deus é como Davi disse a Saul: “Não desfaleça o coração de ninguém por causa dele; teu servo irá e pelejará contra o filisteu.” (1Sm 17.32).
  • O crente cheio do Espírito de Deus é como Davi, que disse a Golias: “Tu vens contra mim com espada, e com lança, e com escudo; eu, porém, vou contra ti em nome do SENHOR dos Exércitos…” (1Sm 17.45).
  • O crente cheio do Espírito é como Jesus disse: “… Em meu nome, expulsarão demônios; falarão novas línguas… e imporão as mãos sobre os enfermos e os curarão.” (Mc 16. 17,18).
  • O crente cheio do Espírito é como Jesus, que disse a Lázaro que estava morto e na sepultura há quatro dias: “… Lázaro, sai para fora!” (Jo 11.43).
  • O crente cheio do Espírito é como Pedro que disse ao paralítico: “Não tenho prata nem ouro, mas o que tenho (poder), isso te dou. Em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, levanta e anda.” (At 3.6).
  • O crente cheio do Espírito é como Estevão: “… que fixando os olhos no céu, viu a glória de Deus e Jesus que estava á sua direita.” (At 7. 55).
  • O crente cheio do Espírito: “… é bem-aventurado (feliz), porque sobre ele repousa o Espírito da glória de Deus.” (1Pe 4.14b).

O mesmo Deus que disse: “O fogo arderá continuamente sobre o altar; não se apagará.” (Lv 6.13), deseja que o fogo do Espírito Santo continue ardendo continuamente no altar das nossas vidas nos dias maus em que vivemos.

Que este fogo sempre esteja aceso, na vida de cada crente para que possa viver uma vida renovada pelo poder do Espírito de Deus.

3- Com o Combustível da Presença de Deus. (2Sm 22.13).

Deus é fogo Dt 4.24 e Hb 12.29 nos dizem que Deus é fogo consumidor e tudo que estiver envolvido pela presença de Deus também se torna fogo. O fogo era um emblema da presença divina. Tratava-se da presença do Deus vivo. O fogo refere-se a uma manifestação visível da presença e do esplendor da glória de Deus. A chama de fogo era a glória da presença de Deus, a Shekinah, que transformava tudo e todos em que tocasse. Vejamos.

O Fogo da Presença de Deus:

  • Na Sarça Ardente – “Apareceu-lhe o Anjo do Senhor numa chama de fogo, no meio de uma sarça; Moisés olhou, e eis que a sarça ardia no fogo e a sarça não se consumia.” (Ex 3.2).
  • Guiando o Povo Pelo Caminho – E o Senhor ia adiante deles, durante o dia, numa coluna de nuvem, para guiá-los pelo caminho; durante a noite, numa coluna de fogo, para alumiá-los, a fim de que caminhassem de dia e de noite.” (Êx 13.21). 
  • No Monte Sinai – “Todo o monte Sinai fumegava, porque o Senhor descera sobre ele em fogo… e todo o monte tremia grandemente.” (Êx 19.18).
  • No Monte de Deus – “E o aspecto da glória do Senhor era como um fogo consumidor no cimo do monte, aos olhos dos filhos de Israel.” (Êx 24.17).
  • No Monte Carmelo – “Então, caiu fogo do Senhor, e consumiu o holocausto, e a lenha, e as pedras, e a terra, e ainda lambeu a água que estava no rego.” (1Rs 18. 38).
  • Na Dedicação do Templo – “Tendo Salomão acabado de orar, desceu fogo do céu e consumiu o holocausto e os sacrifícios; e a glória do Senhor encheu a casa.” (2Crô 7.1).

O fogo de Deus está presente hoje na vida de cada crente:

  • Quando o fogo está aceso na vida do crente, ele mesmo é uma brasa acesa!
  • Quando o fogo está aceso na vida do crente, ele é uma tocha incendiando, as vidas por onde passa!
  • Quando o fogo está aceso na vida do crente, o seu rosto resplandece como de Moisés e nele o mundo vê a presença de Cristo.
  • Quando o fogo está aceso na vida do crente, ele prega a Palavra em tempo e fora de tempo.
  • Quando o fogo está aceso na vida do crente – “… Deus faz dos seus Ministros labaredas de fogo” (Hb 1.7b).
  •  Quando o fogo está aceso na vida do crente – “O fogo arderá continuamente sobre o altar, não se apagará.” (Lv 6.13).

Resumo:  Mantenha o Fogo Aceso! Com o “Combustível da Oração, com o Combustível do Espírito Santo e com o Combustível da Presença de Deus.” “O fogo arderá continuamente sobre o altar, não se apagará.” (Lv 6.13).

 

Read Full Post »

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 174 outros seguidores