Feeds:
Posts
Comentários

Arquivo da categoria ‘Comunhão’

Texto Bíblico: 1João 2.15-17

Introdução: A palavra mundo (gr. Kosmos) frequentemente se refere ao vasto sistema de vida desta era, fermentado por Satanás e existente à parte de Deus.

Consiste não somente nos prazeres obviamente malignos, imorais e pecaminosos do mundo, mas também se refere ao espírito de rebelião que nele age contra Deus, e de resistência ou indiferença a Ele e à sua revelação.

Isso ocorre em todos os empreendimentos humanos que não estão sob o senhorio de Cristo. Finalmente, o “mundo” também inclui todos os sistemas religiosos originados pelo homem, bem como todas as organizações e igrejas mundanas e mornas.

Três Verdades:

1- O mundo nos odeia. (Jo 17.14).

2- O mundo não nos conhece. (1Jo 3.1).

3- O mundo jaz no maligno. (1Jo 5.9).

Três Privilégios:

1- Não somos deste mundo. (Jo 17.16).

2- Somos a luz deste mundo. (Mt 5.14).

3- Maior é o que está em nós do que o que está no mundo. (1Jo 4.4b).

Três Requisitos:

1- Não sejais amigo do mundo. (Tg 4.4). “Amizade”

2- Não ameis o mundo. (1Jo 2.15). “Amor”

3- Não conformeis com o mundo. (Rm 12.2). “Conformidade”

E a Vitória sobre o mundo. (1Jo 5.4,5).

A nossa fé:

1- Na Palavra de Deus. (Sl 119.9,105; Pv 30.5; Ef 6.17).

2- Em Jesus. (Jo 10.10; Pv 21.31; 1Co15.57; 2Co 2.14; 1Jo 4.4; Ap 5.5; 19.16).

3- No Poder do Espírito Santo. (Lc 24.49; At 1.8; 2.1-4).

Resumo: “Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo. E o mundo passa, e a sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre.” (1Jo 2.15-17).

Read Full Post »

Texto Bíblico: 1Coríntios 7.21

Introdução: Quantas oportunidades já não foram desperdiçadas por tantas pessoas neste momento, oportunidades de escolha que poderiam fazer diferença no agora ou no futuro.

Quantas oportunidades não foram colocadas em segundo plano por conta de orgulho, de poder, de posição.

Quantos que neste momento dariam tudo se pudesse voltar no tempo em face de não aproveitar as oportunidades que foram colocadas à disposição. Muitas oportunidades são únicas. (Ec 9.11,12).

1- A Oportunidade da Salvação. (2Co 6.2).

Deus oferece salvação a todas as pessoas. Muitas adiam uma decisão a favor de Cristo pensando que haverá uma ocasião melhor – mas podem facilmente perder por completo a oportunidade.

Não existe um tempo tão apropriado para receber o perdão (salvação) de Deus como o presente. Não permita que algo o impeça de vir a Cristo.

O tempo oportuno é “agora” mesmo. Este e o tempo “aceitável”, “bem-vindo” e “favorável” – este em que vivemos.

A Escritura Sagrada diz:

- “como escaparemos nós, se não atentarmos para uma tão grande salvação, a qual, começando a ser anunciada pelo Senhor, foi-nos, depois, confirmada pelos que a ouviram.” (Hb 2.3).

2- A Oportunidade de Buscar ao Senhor. (Is 55.6).

Isaías nos exorta a buscá-lo enquanto pudemos achá-lo, enquanto Ele está próximo. Não espere até encontrar-se à deriva, e longe de Deus, para procurá-lo. Quanto mais tempo passar, mais difícil será voltar para Ele. Busque a Deus agora, enquanto pode fazê-lo, antes que seja tarde de mais.

A Escritura Sagrada diz:

- “… é tempo de buscar o Senhor…” (Os 10.12).

- “… se o buscardes, o achareis…” (2Crô 15.2b). Tiago disse: “Chegai-vos, pois, a Deus, e ele chegará a vós…” (Tg 4.8ª).

- “… Buscai-me e vivei.” (Am 5.4).

- “… aqueles que buscam ao Senhor de nada têm falta.” (Sl 34.10).

3- A Oportunidade da Liberdade. (1Co 7.21).

A escravidão era comum em todo Império Romano. Hoje também não são diferentes as pessoas são escravas do pecado até que entregue sua vida a Cristo, que é o único que pode vencer o poder do pecado e te dar plena liberdade. – “Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente, sereis livres.” (Jo 8.36).

Agarre, aprovei-te a oportunidade: “Foste chamado sendo escravo? Não te dê cuidado; e, se ainda podes ser livre, aproveita a ocasião.” (1Co 7.21). Hoje é o seu Dia! Aproveite a oportunidade para ser livre.

A Escritura Sagrada diz:

“e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.” (Jo 8.32).

Resumo: As oportunidades que temos hoje podem não estar disponíveis no futuro, e isso é uma das coisas que muitas pessoas acabam não levando em conta. Não perca as oportunidades de Deus à sua vida!

Hoje é o tempo da oportunidade da Salvação de Buscar ao Senhor e de Liberdade! Aproveite-te enquanto há tempo, pois, amanhã pode ser tarde demais! Aproveite, não deixe para amanhã o que se pode fazer hoje!

Read Full Post »

Texto Bíblico: Salmos 23.1

 Introdução: O salmo 23 foi escrito por Davi na visão e perspectiva de um pastor de ovelhas. E como tal, Davi conhecia todas as implicações e realidades desse trabalho. Ele olha para Deus e vê que assim como ele lidava e tratava suas ovelhas, era também cuidado e tratado por Deus que era o seu pastor. Desta forma com muita propriedade ele apresenta realidades que eram vividas no cotidiano de seu trabalho e as aplica ao contexto espiritual, observando assim a maravilhosa forma como Deus cuidava de sua vida. O mesmo cuidado Deus continua dispensando às suas ovelhas ainda hoje. Ele continua sendo e sempre será o nosso grande Pastor.

O texto nos afirma: “O Senhor é o meu Pastor; nada me faltará.” – Que maravilha!  O Senhor é o nosso Pastor e supre todas as nossas necessidades. Portanto, temos a certeza de sua presença plena em nossas vidas cuidando de nós. Muita das vezes como ovelhas nos distanciamos do aprisco e nos afastamos do nosso Pastor. Contudo, Ele é fiel e nunca nos abandona. Ele sempre virá em busca de suas ovelhas. Duas verdades são aqui destacadas:

1- Pastor Pessoal.

Ele é o “meu pastor…”. Ele tem conosco uma relação pessoal. Ele conhece chama pelos nomes as suas próprias ovelhas. (Jo 10.3). Ele nos conhece pessoalmente. Ele conhece suas ovelhas intimamente, uma por uma, e cuida delas individualmente. Ele conhece as ovelhas uma por uma, tratando-as bondosamente, como indivíduos. As ovelhas têm contato pessoal com o pastor. A Escritura Sagrada diz:

- “As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu conheço-as, e elas me seguem; e dou-lhes a vida eterna, e nunca hão de perecer, e ninguém as arrebatará das minhas mãos.” (Jo 10.27,28). Isto é relacionamento pessoal: “O Senhor é o meu Pastor…” Isto fala também de comunhão pessoal com Ele.  

2- Pastor Suficiente.

“… nada me faltará.” Ele é o pastor que supre suas ovelhas em quaisquer circunstâncias. A ovelha é um animal indefeso, míope e incapaz de cuidar de si mesma. Ela necessita do cuidado do pastor.

E Cristo tem toda a condição para suprir suas ovelhas de forma plena. Descanse e confie no Senhor, pois na hora certa Ele sempre tem a resposta de suprimento para suas ovelhas. Ele tem suprimento abundante e suficiente. “… nada me faltará.”

  • Não faltará alimento. (v.2).“Deitar-me faz em verdes pastos, guia-me mansamente a águas tranqüilas”.
  • Não faltará refrigério. (v.3ª).“Refrigera a minha alma…”
  • Não faltará direção. (v.3b). – “… guia-me pelas veredas da justiça…”
  • Não faltará segurança. (v.4a). – “Ainda que eu andasse pelo vale da sobra da morte, não temeria mal algum…”
  • Não faltará companhia. (v. 4b).“pois tu estás comigo”
  • Não faltará Consolo. (v.4c). – “… a tua vara e o teu cajado me consolam.”
  • Não faltará suprimento. (v.5a). “Preparas uma mesa perante mim na presença dos meus adversários…”     
  • Não faltará unção. (v.5b). “… unges-me a cabeça com óleo…”
  • Não falta regozijo. (v.5c). “… o meu cálice transborda.”
  • Não faltará bondade e misericórdia (v.6a). “Certamente que a bondade e a misericórdia me seguiram todos os dias da minha vida…”
  • Não faltará convicção. (v.6b). – “… habitarei na casa do Senhor por longos dias.”

Ele faz tudo quanto pode para cuidar delas, por possuir por elas um afeto genuíno, protegendo-as do perigo, suprindo-lhes todas as necessidades.

Resumo: O resultado destas certezas na vida daqueles que foram lavados e remidos pelo Sangue de Cristo, sem dúvida é Alegria completa por pertencer ao rebanho de Cristo. Um rebanho cuidado pelo Sumo Pastor e caminha para os céus.

Read Full Post »

Texto Bíblico: Isaías 6.1-3

Introdução: A visão que teve Isaías ocorreu no ano em que morreu o Rei Uzias, (742 a.C.) – talvez a experiência da morte do Rei produziu um senso de vazio, que o levou ao Templo em busca de consolo. No Templo, Isaías teve uma grande visão de Deus, que culminou com sua chamada profética. Isaías teve uma visão tríplice de Deus. Vamos percorrer as fases desta visão e aplicá-la aos nossos dias. Vejamos:

1- Isaías Viu a Majestade de Deus. (v.1).

A primeira característica que ganha destaque do profeta é o fato de que Deus é cheio de Majestade. Ele é descrito como sentado em um trono muito alto e elevado, acima da terra. Apenas a barra de seu manto enche todo o Templo, que era enorme. Percebe-se, desta forma, que Deus é o rei soberano de toda a terra, nada se compara à sua grandiosidade e poder.

Ele está acima de qualquer autoridade e poder humano, é maior que reinos e reis. Seu trono é fixo e ele reinará para sempre, ninguém pode tirar seu reinado, ao contrário dos reis da terra.

Isaías teve esta visão justamente no ano da morte do rei Uzias. A morte de um rei sempre causava desespero e instabilidade entre o povo, pois não havia garantia de que o herdeiro ao trono iria conduzir o reino da mesma forma que o pai.

A visão mostra que, independente da circunstância, Deus sempre será rei. Homens morrem, reis deixam o reinado, situações financeiras mudam, pais se separam, tragédias acontecem, mas não devemos perder a esperança, porque o Deus Todo poderoso nunca deixará de governar e de ter o controle sobre tudo o que acontece. (Sl 145.13).

Precisamos de uma visão de um Deus que esteja além de nós (num trono alto, sublime e exaltado) e não seja apenas um produto de nossa imaginação.

2- Isaías Viu a Santidade de Deus. (vv.2,3).

A segunda característica destacada por Isaías é a santidade de Deus. Os Serafins dão grande ênfase a isto ao afirmar por três vezes que Deus é santo. “… Santo, Santo, Santo é o Senhor dos Exércitos…” Dizer que Deus é santo é afirmar que ele é diferente de todas as suas criaturas. Os serafins sabiam isto e cobriam o rosto e o corpo, pois eram tão diferentes de Deus que não se viam como dignos de olhar para sua face e aparecer diante dele com seus corpos tão diferentes e inferiores. Esta é uma grande revelação do caráter de Deus: a sua santidade.  A idéia básica de Santidade é “separação”, ou seja, Deus está separado e acima de sua criação. Significa também que Deus está além do Universo, acima dele, separado; e que não há nele qualquer erro, falha ou imperfeição. Esse é o Deus a quem servimos; um Deus perfeito.

  • A santidade divina significa que Deus é separado do pecado. (6.3).
  • A santidade de Deus proporciona o padrão a ser imitado. (Lv 19.2b).“… Sede santos, porque eu, o Senhor vosso Deus, sou santo.”
  • Tal santidade é condição para que O vejamos. (Hb 12.14).  - “… sem a santificação, ninguém verá o Senhor.”

Deus deseja ser conhecido essencialmente por Sua santidade, pois esse é o atributo pelo qual Ele é glorificado por excelência.

3- Isaías Viu a Glória de Deus. (v. 3b).

Em terceiro lugar, chamou a atenção o que os anjos afirmam que “… toda a terra está cheia da sua glória.” No texto são os Serafins que estão proclamando a “Glória de Deus”. Veja a expressão: “Toda a terra está cheia de sua glória”. Isaías podia perceber uma pequena demonstração desta glória ali dentro do Templo.

A “glória do Senhor” refere-se a uma manifestação visível da presença e do esplendor de Deus. A glória de Deus também se refere á presença visível de Deus entre o seu povo. A glória de Deus é também chamada a Shekinah de Deus. A palavra Shekinah vem do verbo hebraico que significa “habitação (de Deus)”, empregada para descrever a manifestação visível da presença e a glória de Deus.

A Glória de Deus é Manifestada:

  • Na criação. (Sl 19.1). “Os céus declaram a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das suas mãos.”
  • No seu julgamento. (Ez 39.21). “E eu porei a minha glória entre os gentios e todos os gentios verão o meu juízo, que eu tiver executado, e a minha mão, que sobre elas tiver descarregado.”
  • Na redenção. (Lc 2.13-14). “E, no mesmo instante, apareceu com o anjo uma multidão dos exércitos celestiais, louvando a Deus, e dizendo: Glória a Deus nas alturas, Paz na terra, boa vontade para com os homens.”
  • Quando construímos uma casa para Ele. (2Cr 7.1-3). Após o rei Salomão haver construído uma das sete maravilhas do mundo antigo: O grande Santuário. A Bíblia diz que, Deus encheu aquele Santuário de uma forma tão tremenda que os sacerdotes ficaram embriagados com a glória de Deus.
  • Através da fé. (Jo 11.40). “Disse-lhe Jesus: Não te disse, se creres, verás a glória de Deus?”

Resumo: Assim como o profeta Isaías, Todo aquele que verdadeiramente conhece, compreende, crê e assim vive segundo a visão de Deus, revelada em Cristo Jesus e na Sua palavra, tem um estilo de vida impactado por esta mesma visão.

Precisamos conhecer compreender e viver segundo a visão, a revelação divina de que o caminho para o bom êxito é o caminho da vida em comunhão e obediência a Deus Pai, por meio de Jesus Cristo, sob a capacitação do Espírito Santo.

Read Full Post »

Texto Bíblico: Êxodo 33.14,15

 Introdução: A presença do Senhor é indispensável na vida do crente. A presença de Deus dará descanso ao seu povo, isto é, a sua presença alivia, conforta, acalma e nos tranqüiliza. A presença do Senhor produz grandes resultados em nossa vida. Vejamos!

Na Presença do Senhor:

1- Há Descanso. (v.14; Mt 11.28).

2- Há Segurança. (v.15; Mt 8.26,27).

3- Há Esperança. (1Tm 1.1; Lc 19.10).

4- Há Proteção. (Sl 84.11). “Porque o Senhor Deus é… um escudo…”

5- Há Gozo Incomparável. (Sl 16.11; Jó 41.22).

6- Há Vitória. (Êx 14.19-30; Rm 8.31; 1Co 15.57).

Read Full Post »

Texto Bíblico: Filipenses 4.13

Introdução: No mundo hodierno, todos procuram com avidez obter vitória sobre os problemas de ordem física, esportiva, moral, social e religiosa. Todos andam a procura de sucesso e ninguém quer experimentar o sabor da derrota.

1- Posso Vencer a Carne.

A carne está ligada a nossa própria natureza, que quando não é vencida se torna um poderoso gigante contra o Espírito. “Porque a carne cobiça contra o Espírito, e o Espírito, contra a carne; e estes opõem-se um ao outro; para que não façais o que quereis.” (Gl 5.17). Como?:

  • Revestindo o Senhor Jesus Cristo. (Rm13. 14).

- “Mas revesti-vos do Senhor Jesus Cristo e não tenhais cuidado da carne em suas concupiscências.”

  • Revestindo do Poder de Deus. (Lc 24.49).

- “E eis que sobre vós envio a promessa de meu Pai; ficai, porém, na cidade de Jerusalém, até que do alto sejais revestidos de poder.”

  • Andando segundo o Espírito. (Rm 8. 4,14).

- “… que não andamos segundo a carne, mas segundo o Espírito.” (v.4).

- “Porque todos os que são guiados pelo Espírito de Deus, estes são filhos de Deus.” (v.14).

2- Posso Vencer o Mundo.

O mundo se apresenta como um gigante diante de nós. “Não ameis o mundo, nem o que há. Se alguém ama o mundo o amor do Pai não está nele.” (1Jo 2.15). Como?:

  • Pela fé. (1Jo 5. 4).

- “Porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé.”

  • Com bom ânimo, como Jesus. (Jo16. 33).

- “… no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo; eu venci o mundo.”

  • Não se conformando com o mundo. Conselho de Paulo. (Rm 12.2).

- “E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.”

  • Não o amando. Exortação de João. (1Jo 2.15-17).

- “Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo o amor do Pai não está nele.”

“Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne. A concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo.”

“E o mundo passa, e a sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre.”

3- Posso Vencer Satanás.

Após sua queda (Is 14.12), Satanás tem se apresentado como um gigante para as pessoas, rugindo como leão. (1Pe 5.8). Como?:

  • Revestindo. (Ef 6.11).

- “Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do diabo.”

  • Resistindo. (Tg 4.7).

- “… resisti ao diabo, e ele fugirá de vós.”

  • Com armas espirituais: Fé, Palavra e Oração. (Ef 6.11-18; 2Co10. 4).

- “Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do diabo;”

“porque não temos que lutar contra carne e sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nas regiões celestiais.”

“Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, havendo feito tudo, ficar firmes.”

“Estai, pois, firmes, tendo cingidos os vossos lombos com a verdade, e vestida a couraça da justiça,”

“e calçados os pés na preparação do evangelho da paz;”

“tomando sobretudo o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do maligno.”

Resumo: Posso Todas as coisas naquele que me fortalece”. (Fl 4.13).  Posso vencer a Carne o Mundo e Satanás. Glorificado seja Deus por essa grande vitória!!!

Read Full Post »

Texto Bíblico: João 10.9

 Introdução: Esse símbolo da porta é digno das nossas reflexões. Cristo usou-o como uma espécie de caminho absoluto. Só há uma porta, uma entrada, uma maneira de entrar. Ao entrar no aprisco é algo feito com a finalidade de     encontrar e de desfrutar da vida espiritual e eterna, na pessoa de Cristo. Existe uma porta (Jesus) aberta, que nos leva para onde reinam a luz e a alegria!

1- Jesus a Única Porta:

  • A Porta. (v.9).
  • O meio. (Jo 14.6; Hb 10.19,20).
  • Acesso ao Pai (Deus). (Jo 14.6; Ef 2.18; 3.12).

2- O Nosso Dever:

  • Atendê-lo. (v.9).
  • Segui-lo. (Jo 12.26).

3- Os Nossos Privilégios:

  • Salvação: “… salvar-se-á…”
  • Comunhão: “… Entrará…”
  • Liberdade: “… Entrará e sairá…”
  • Sustento: “… e achará pastagens.

Resumo: “Mas graças a Deus, que nos dá a vitória por nosso Senhor Jesus        Cristo.” (1Co 15.57).

Read Full Post »

Texto Bíblico: 2Sm 9.1-8

Introdução: Para quem não conhece a historia de Mefibosete, nasceu em berço esplêndido, da linhagem de real, príncipe por excelência, mas quando pequeno da idade de cinco anos, a sua ama, sabendo da morte de seu Rei Saul e de Jonatas, pegou o menino e fugiu e na pressa além de ser aleijado dos pés, caiu e ficou manco. (2Sm 4.4).

Conta-se a história secular que na  época de reis, quando um rei batalhava contra um outro e vencia , logo  todos os seus familiares também eram mortos, para não haver conspiração e nem sucessão ao trono. A linhagem passaria a ser do novo rei e de toda a sua família.

Quando Davi reinou, a ama de Mefibosete fugiu para Lo-Debar, cujo significado é “sem palavras”, “sem pasto”, “terreno deserto”, certamente ali Mefibosete viveria em silêncio e esperando a morte chegar, por causa do novo Rei.

Esta historia ainda bem que não acaba assim, Davi foi benevolente para com a descendência de Jônatas e sabendo que existia um herdeiro vivo, mandou imediatamente chamar e restituir  tudo o que lhe era devido. Mefibosete foi tratado pelo rei com todas as demonstrações de ternura e de bondade, e desde então residiu na capital. (v.7).

A vida de Mefibosete é um retrato da nossa própria existência. E, como ele, nós também fomos criados para sermos príncipes. Não devemos nos contentar com a vida árida do deserto, visto que fomos criados para a abundância e para a dignidade.

Os Atos de Bondade de Davi

Os atos de bondade de Davi para com Mefibosete formam um impressionante paralelo com os atos de bondade de Deus para conosco.

1- A Busca. (vv.1-4).

 Davi busca Mefibosete descendente de Jônatas para “que lhe faça bem”, restaurando-lhe os terrenos de Saul e deixando-o comer continuamente à mesa do rei.

A “Casa de Saul” era inimiga da “Casa de Davi” e, contrariando os “costumes” daquela época, que era o de matar todos os descendentes do rei deposto (para evitar futuras reivindicações ao trono), Davi, por causa da sua aliança com Jônatas, busca seus descendentes para os abençoarem.

De modo semelhante, nós, pecadores, também éramos inimigos de Deus (Rm 5.10), mas Jesus também veio nos buscar para nos salvar e nos abençoar. (Mt 11.28; Lc 19.10).

2- O Chamado. (vv. 5-6).

Davi mandar chamar Mefibosete à sua presença. Os atos de bondade de Davi para com Mefibosete formam um impressionante paralelo com a grandiosidade do Chamado de Deus para as nossas vidas. O chamado de Deus hoje:

  • É um Chamado Pessoal. (Is 43.1; Lc 19.5; At 9.15).
  • É um Chamado Universal. (Mt 11.28).
  • É um Chamado que Resulta em Grande Alegria. (At 16.34).

3- A Restituição. (v.7).

Davi restitui a Mefibosete tudo que era de seu pai e avô. Satanás rouba, mata e destrói. Jesus dá vida em abundância (Jo 10.10). Jesus restaura o homem e sua vida, família, paz, alegria, saúde, dignidade. O Senhor promete nos restituir:

  • A prosperidade perdida. (Jó 42.10).“E o Senhor virou o cativeiro de Jó… e o Senhor acrescentou a Jó outro tanto em dobro a tudo quanto dantes possuía.”
  • Tudo em dobro. (Zc 9.12).“Voltai à fortaleza, ó presos de esperança; também hoje vos anuncio que vos recompensarei em dobro.”
  • A sorte do seu povo. (Sl 126.3).“Grandes coisas fez o Senhor por nós, e, por isso, estamos alegres.”
  • A nossa saúde. (Jr 30.17).“Porque restaurarei a tua saúde e sararei as tuas chagas, diz o Senhor…”
  • A nossa justiça. (Jó 33.26). “Deveras, orará a Deus, que se agradará dele, e verá a sua face com júbilo, e restituirá ao homem a sua justiça.”
  • A alegria da salvação. (Sl 51.12).“Torna a dar-me a alegria da tua salvação e sustém-me com um espírito voluntário.”

4- A Glorificação. (v.8).

Davi convida Mefibosete para assentar-se à sua mesa permanentemente. Mefibosete é integrado à corte e assenta-se à mesa do rei na condição de príncipe de Israel. De igual modo, nós, “cães mortos”, “coxos”, também somos convidados à mesa do Senhor.

  • Como Abençoados pelo Senhor. (Ef 1.3).“… o qual nos todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo”
  • Como Filhos de Deus. (Jo 1.12).“Mas a todos quantos o receberam deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus…”
  • Como Herdeiros de Deus e Co-herdeiros de Cristo. (Rm 8.17). – “E, se nós somos filhos, logo herdeiros também, herdeiros de Deus e co-herdeiros de Cristo; se é que com ele padecemos, para que também com ele sejamos glorificados.”
  • Como Bem-aventurados. (Ap 19.9).“… Bem-aventurados aqueles que são chamados à ceia das bodas do Cordeiro…”

Resumo: Os atos de bondade de Deus são à base da nossa salvação, pois, à semelhança de Davi com Mefibosete, Jesus buscou, chamou, restituiu e também glorificou o pecador.

 

 

 

Read Full Post »

Texto Bíblico: Apocalipse 22.7,12, 20

Introdução: “Ele voltará.” O próprio Jesus prometeu que voltaria. Todas as profecias sobre Jesus foram cumpridas; como Ele é a Verdade, a Ressurreição e a Vida; como a Bíblia é a Palavra de Deus, só nos resta permanecermos atentos e preparados para esse grande dia.

A vinda de Cristo:

1- Predita.

  • Pelos profetas do A. T. (Jl 3.14b; Ob 15ª).

- “… Porque o dia do Senhor está perto…”

  • Pelo próprio Jesus. (Jo 14.3,18).

- “E, se eu for e vos preparar lugar, virei outra vez e vos levarei para mim mesmo, para que, onde eu estiver, estejais vós também.” (v.3).

- “Não vos deixarei órfãos, voltarei para vós.” (v.18).

  • Por dois anjos. (At 1.11).

- “Os quais lhes disseram: Varões galileus, por que estais olhando para o céu? Esse Jesus que dentre vós foi recebido em cima no céu, há de vir assim como para o céu o vistes ir.”

2- Está Próxima.

- “Porque, ainda dentro de pouco tempo, aquele que vem virá e não tardará.” (Hb 10.37).

- “Sede vós também pacientes e fortalecei o vosso coração, porque a vinda do Senhor está próxima.” (Tg 5.8).

- “Eis que venho sem demora; guarda o que tens, para que ninguém tome a tua coroa.” (Ap 3.11).

- “Eis que cedo venho! Bem-aventurado aquele que guarda as palavras da profecia deste livro.” (Ap 22.7).

- “E eis que cedo venho, e o meu galardão está comigo para dar a cada um segundo as suas obras.” (Ap 22.12). 

- “Aquele que testifica estas coisas diz: Certamente, cedo venho. Amém! Ora vem, Senhor Jesus!” (Ap 22.20).

3- Será Surpreendente.

- “Porquanto, assim como nos dias anteriores ao dilúvio comiam e bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca,

e não o perceberam, senão quando veio o dilúvio e os levou a todos, assim será também a vinda do Filho do Homem.” (Mt 24.38,39).

- “Vigiai, pois, porque não sabeis a que hora há de vir o vosso Senhor… Por isso, estai também vós apercebidos, porque o Filho do Homem há de vir à hora em que não penseis.” (Mt 24.42,44). 

Resumo: A volta de Cristo para buscar a igreja pode ocorrer a qualquer dia. Não haverá sinais específicos precedendo a vinda do Senhor para buscar o seu povo, pois Cristo declara que ela ocorrerá inesperadamente.

 A advertência de Cristo é de sempre estarmos espiritualmente prontos para sua vinda repentina. Será que você está pronto? A única garantia é obedecer-lhe hoje e sempre. (Mt 24.46). “Bem-aventurado aquele servo que o Senhor, quando vier, achar servindo assim.” Esteja preparado, Ele vem!

Read Full Post »

Texto Bíblico: Lucas 18.1 

1- O que é oração:

  • A oração é a dependência de Deus,
  • A oração é o elo de ligação com Deus,
  • A oração é o oxigênio do crente. (1Tss 5.17),
  • A oração é a respiração da alma. (1Tss 5.17),
  • A oração é uma arma poderosa. (Ef 6.11,13),
  • A oração é uma chave invisível. (At 16.25-28),
  • A oração é uma “alavanca” que move o braço que sustenta o mundo, o braço de Deus.          

2- A oração é descrita como:

  • Invocar ao Senhor. (Sl 17.6),
  • Invocar o nome do Senhor. (Gn 4.26). “Enos,”
  • Clamar ao Senhor. (Sl 3.4),
  • Buscar ao Senhor. (Is 55.6),
  • Levantar nossa alma ao Senhor. (Sl 25.1),
  • Aproximar-se do trono da graça com confiança. (Hb 4.16),
  • Chegar perto de Deus. (Hb 10.22; Tg 4.8).

3- Como devemos orar:

  • Podemos orar em silêncio. (1Sm 1.13),
  • Podemos orar em voz alta. (Ne 9.4; Ez 11.13),
  • Podemos orar através do Espírito (i, e., em línguas). (1Co 14.14-18),
  • Podemos orar até mesmo através de gemidos. (Rm 8.26),
  • Podemos orar cantando ao Senhor. (Sl 92.1,2; Ef 5.19,20; Cl 3.16),
  • A oração pode ser acompanhada de jejum. (Ed 8.21; Ne 1.4; Dn 3.4; Mt 6.16; Lc 2.37; At 14.23).

4- Qual a posição que se deve orar:

Notam-se várias posições na oração, tanto no A. T. como no N. T.. A Bíblia menciona pessoas orando:

  • Em pé. (1Sm 1.10,26; 1Rs 822; Ne 9.4,5; Lc 18.11),
  • Sentados. (1Crô 17.16; Lc 10.13),
  • Ajoelhados. (Ed 9.5; Dn 6.10; Lc 22.41),
  • Prostradas. (Nm 16.22; 2Sm 12.16; Mt 26.39),
  • Acamadas. (Sl 63.3; Is 38.1,2),
  • Curvadas até o chão. (Êx 34.8; Sl 95.6),
  • E de mãos levantadas (erguidas) aos céus. (Ed 9.5; Sl 28.2; Is 1.15; 1Tm 2.8).

5- Quando e onde orar:

  • Dentro do grande peixe. (Jn 2.1),
  • Sobre os montes. (1Rs 18.42; Mt 14.23),
  • No terraço da casa. (At 10.9),
  • Num quarto interior. (Mt 6.6),
  • Na prisão. (At 16.25),
  • Na praia. (At 21.5),
  • No templo – “a casa de Deus.” (Lc 18.10; At 3.1).

6- Como deve ser feita a oração:

  • Com fé. (Mt 21.22; Mc 9.23; 11.24; Hb 4.16; 10.22; Tg 1.6; 5.15),
  • Com fervor. At 4.31),
  • Com obediência. (1Jo 3.22),
  • Com perseverança. (Lc 18.1-7; Mt 7.7,8; Rm 12.12; Ef 6.18; Cl 4.2; 1Tss 5.17),
  • Com sinceridade. (Hb 10.22),
  • Com louvor e adoração. (Sl 100.4; 150; Fl 4.6),
  • Com a confissão sincera de pecados conhecidos. (Tg 5.16; Sl 51; Lc 18.13; 1Jo 1.9),
  • Em comunhão com Cristo e sua palavra. (Jo 15.7),
  • Em nome de Jesus. (Jo 14.13,14),
  • No Espírito Santo. (Ef 6.18),
  • Segundo a vontade de Deus. (Mt 6.9,10; 1Jo 5.14). A oração do próprio Jesus no Getsêmani. (Mt 26.42),
  • Segundo a nossa necessidade. (Tg 4.3; Sl 27.7-12; Fl 4.6).

Read Full Post »

Older Posts »

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 146 outros seguidores